A cidade de Beja recebe, este fim de semana, o primeiro congresso internacional dedicado a Mariana Alcoforado, a religiosa a quem, desde o século XIX, é atribuída a autoria das Lettres Portugaises, um livro publicado em Paris em 1669 que reúne cinco cartas de amor escritas por uma freira de Beja a um oficial francês que combateu em Portugal durante a Guerra da Restauração. O evento surge no âmbito dos 350 anos da publicação da obra e, de modo a abrir a celebração a todos, a Câmara Municipal, que tem vindo a desenvolver várias atividades em torno de Mariana Alcoforado desde o início deste ano, coordenou a organização de um programa paralelo, de entrada gratuita, que contou com a participação da comunidade bejense.

Acompanhando o calendário do Congresso Internacional Mariana Alcoforado, que arranca na sexta-feira em Lisboa e que terá continuação ainda nesse dia em Beja, terminando no domingo, o programa da autarquia vai começar com a Feira de Doçaria Conventual, que poderá ser visitada entre esta sexta e domingo na Pousada de S. Francisco, instalada no antigo convento com o mesmo nome. A iniciativa é organizada pelo Agrupamento de Escolas n.º2 de Beja, responsável, juntamente com os Agrupamentos de Escolas n.º 1 de Beja pela exposição de várias técnicas plásticas Olhares sobre Mariana, que estará patente até 15 de dezembro na Santa Casa da Misericórdia de Beja.

Além desta mostra, já se encontram na Galeria dos Infantes do Museu Nacional da Imprensa e no claustro do Convento de Nossa Senhora da Conceição, onde fica instalado o Museu Regional de Beja, as exposições Iconografia do AmorMariana, respetivamente, ambas alusivas ao tema mariânico. Foi neste convento que Mariana passou grande parte da sua vida, tendo ingressado meses antes de completar os 11 anos. Morreu a 28 de julho de 1723, aos 83 anos.

Será em frente ao espaço museológico que arrancará, no dia 15 de novembro, da parte da tarde, uma visita guiada à Beja seiscentista, por Marta Páscoa. A partida está marcada para as 15h. Pelas 17h15, haverá no museu um concerto de música sacra e profana, pelo Coro do Carmo, dirigido pelo padre António Cartageno. O alinhamento incluirá peças de canto gregoriano do Antifonário do Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição, polifonia da época de Mariana e repertório profano seguindo o espírito das Cartas. A seguir, haverá uma visita ao espaço conventual pelo diretor do Museu Regional, Francisco Paixão. Esta terá início às 18h.

À noite, às 21h30, os agrupamentos escolares levarão à cena a performance teatral Noel e Mariana, na Sociedade Bejense, que fica instalada no antigo palacete dos Alcoforado, na Rua do Touro, perto do antigo Convento da Nossa Senhora da Conceição. Ainda neste dia, também no Museu Regional de Beja, será lançado Mariana, de Paulo Monteiro, um livro de banda desenhada sobre a história da freira portuguesa. A edição é da Panóplia de Encantos – Festival B. Serão ainda lançados no âmbito do congresso outros dois livros — a reedição de Cartas de Soror Mariana Alcoforado, de Leonel Borrela (edição da Chiado Editora), e a retroversão oficial do evento das Lettres Portugaises Traduites en François, de Vitor Amaral de Oliveira.

O encerramento das comemorações oficiais dos 350 anos da publicação das Cartas Portuguesas acontecerá no dia 14 de dezembro, pelo Coro de Câmara de Beja. O concerto acontecerá no Teatro Municipal Pax Julia.

Um congresso de três dias para celebrar Mariana e as Cartas Portuguesas

O Congresso Internacional Mariana Alcoforado é o primeiro grande evento dedicado à alegada autora das Lettres Portugaises. Organizado por investigadores da Universidade Nova de Lisboa em estreita colaboração com a Universidade de Massachusetts Dartmouth e a autarquia de Beja, a iniciativa irá decorrer entre sexta-feira e domingo, em torno do mote “Melancholy, Love and Letters”. A entrada é livre, com inscrição no secretariado, presente no local das sessões.

O programa irá arrancar em Lisboa, pelas 9h, com uma visita à exposição bibliográfica patente na Biblioteca Nacional de Portugal, no Campo Grande, seguindo-se uma pequena homenagem na Praça dos Restauradores a Nöel Bouton, marquês de Chamilly, destinatário das cinco cartas de amor publicadas em 1669 pelo editor parisiense Claude Barbin, e a Luciano Cordeiro, autor da primeira grande obra sobre a freira de Beja.

A apresentação de comunicações começará no sábado de manhã, no Hospital da Misericórdia, e estender-se-á até domingo ao início da tarde, no Museu Regional de Beja. Ao todo, participarão 45 congressistas, provenientes de sete países diferentes, que apresentação 43 comunicações. O programa completo pode ser consultado aqui.

Artigo alterado com a correção da edição do livro de Leonel Borrela