O governo afegão e os talibãs concordaram em fazer uma troca de reféns que libertará três prisioneiros talibãs e dois professores estrangeiros sequestrados em 2016 pelos rebeldes, avança a imprensa norte-americana esta terça-feira.

O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, disse que libertará três altos responsáveis talibãs, incluindo Anas Haqqani, o irmão mais novo do líder das operações militares talibã.

“Decidimos, em reunião com os nossos parceiros internacionais, especialmente os Estados Unidos, libertar três prisioneiros talibãs detidos fora do país e que estão há algum tempo na prisão de Bagram”, explicou Ghani. Já os dois professores, um americano e um australiano, foram sequestrados por homens armados, vestidos com uniformes de polícia, em agosto de 2016, quando saíam da Universidade Americana de Cabul.

“A nossa busca conjunta [com os EUA e a Austrália] para encontrá-los não deu resultado. Temos informações de que o estado de saúde deles piorou durante o cativeiro. A libertação destes professores era a principal condição para iniciar as negociações com os talibãs”, referiu Ghani.

A troca — que ambas as partes garantiram ser iminente — será um grande passo para a reabertura de negociações de paz entre os Estados Unidos e os rebeldes. Os afegãos esperam que a libertação torne os talibãs mais propensos a uma eventual trégua.