Parte de um prédio na Avenida Elias Garcia, na cidade de Lisboa, sofreu esta quarta-feira uma derrocada, disse fonte do Regimento de Sapadores de Bombeiros de Lisboa. “Houve uma derrocada parcial de um edifício devoluto”, afirmou fonte do regimento à agência Lusa. Não há feridos a registar, confirmou o Observador junto dos Sapadores de Lisboa. De acordo com o que avançou fonte da Polícia Municipal à Rádio Observador, viviam algumas pessoas no edifício.

Por questões de segurança, os bombeiros deram ordem para evacuar os edifícios adjacentes ao prédio acidentado. Assim, os prédios contíguos, entre os números 120 e 130 (correspondentes a dois prédios), vão ficar interditados até que sejam efetuadas vistorias para avaliar as condições de segurança. Uma creche que funciona num desses prédios vai, por isso mesmo, estar encerrada na quinta-feira, disse à Lusa uma fonte da autarquia. Nestes edifícios há também espaços comerciais.

A autarquia está a realojar estudantes de uma residência universitária contígua, que vai estar também encerrada. Carlos Castro, vereador na Câmara Municipal de Lisboa, explicou em direto na CMTV que, no total, 80 pessoas vão ser desalojadas, ainda que só tenham acompanhado cerca de 50.

“Temos indicação de que há pessoas que ainda não regressaram [ao edifício]”, disse ao Correio da Manhã. “Essas pessoas foram devidamente acompanhadas pelo serviço municipal de Proteção Civil. O primeiro cuidado foi dar-lhes uma refeição”. As pessoas em causa vão passar a noite na Pousada de Juventude de Lisboa.

A ocorrência registou-se pelas 20h, tendo sido mobilizados para o local 22 operacionais e 10 viaturas dos sapadores de Lisboa. Foram levados para o local cães de resgate, mas todo os trabalhos dos bombeiros foram dados por concluídos ainda antes da meia-noite.