É um leque de convidados especialmente incómodo. Se a presença de Jeffrey Epstein no castelo de Windsor já daria pano para mangas, imagine uma imagem desse momento que reúne ainda Harvey Weinstein, o rosto que despoletou o escândalo #MeToo, e Ghislaine Maxwell, a mulher suspeita de liderar a rede de tráfico sexual que teria Epstein como principal destinatário.

As imagens a que o The Sun teve acesso mostram esse encontro a propósito da festa dos 18 anos da princesa Beatrice, filha do príncipe André, que em 2020 subirá ao altar, especulando-se já sobre o eventual protagonismo que o seu pai terá neste momento — em setembro, a mesma publicação avançara com a notícia de que o Duque de York recebera este trio na referida festa, a 15 de julho desse ano, no cenário de Berkshire, mas a polémica imagem só foi divulgada nos últimos dias pelo tabloide britânico.

© Tim Graham Photo Library via Getty Images

Refira-se que corria o ano de 2006 (o mesmo em que a Rainha celebrou os seus 80 anos) e que Epstein se encontrava já numa posição bastante fragilizada, depois de um mandado de captura na sequência das acusações de abusos de menores, e com a polícia norte-americana a levar a cabo buscas à sua mansão na Florida. Com efeito, oito dias depois de Epstein surgir com este uniforme da Marinha, este acabaria algemado. Quanto a Weinstein, poucos meses depois, seria esperado em tribunal para responder por uma acusação de assédio sexual.

De inspiração vitoriana, o baile, que juntou 400 convidados e situou os gastos nas mais de 400 mil libras, ficou marcado ainda pela presença de outros membros da realeza, como Peter e Zara Phillips e ainda o príncipe Eduardo e Sophie, a sua mulher (a rainha e o príncipe Philip foram as grandes ausências). Demi Moore e o então marido Ashton Kutcher, bem como Pixie Geldof e Kelly Osbourne, foram algumas das celebridades que também foram fiéis à temática.