Os democratas apresentaram esta terça-feira os artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso, noticiam os jornais norte-americanos. De acordo com o The New York Times, o Comité Judiciário da Câmara de Representantes trabalhou durante a noite de segunda.feira para poder apresentar os artigos, que espera que sejam discutidos na quinta-feira.

Estes serão focados em duas acusações principais, explica o mesmo jornal: que o Presidente norte-americano violou o juramento ao colocar as suas preocupações políticas acima do interesse nacional e que tentou impedir as tentativas do Congresso de investigar. O presidente do Comité Judiciário, Jerrold Nadler, apontou isso mesmo à entrada da reunião de segunda-feira, apontando que “tudo isso revela um padrão de comportamento que representa um perigo real para a integridade das próximas eleições”.

Além das acusações de abuso de poder e obstrução, os democratas terão debatido se deveriam incluir um terceiro artigo que acusasse Trump de obstrução de Justiça e que oferecesse detalhes sobre o relatório Mueller, refere a CNN. Esta ideia terá caído por terra devido à dificuldade de passar o artigo na Câmara dos Representantes, uma vez que os democratas mais moderados têm oferecido resistência em abordar outras questões além da Ucrânia.

Também na segunda-feira, os advogados escolhidos por cada um dos partidos defenderam no Congresso a sua posição relativamente ao processo de impeachment. Sem surpresa, o advogado do Partido Democrata acusou Trump de ter um “esquema” para obter “lucros políticos e pessoais” através dos seus contactos com o Presidente da Ucrânia, Volydymyr Zelensky. Já o advogado do Partido Republicano, mantendo uma linha já previamente defendida, referiu que este processo é o resultado da “obsessão” dos democratas em tirar o Presidente da Casa Branca.