O Banco Central do Brasil melhorou a previsão de crescimento do país em 2019 e 2020, de acordo com um relatório divulgado esta quinta-feira pelo órgão, que insiste na necessidade de reformas e ajustes para consolidar a recuperação económica.

Para este ano, a projeção de subida do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro passou de 0,9%, em setembro, para 1,2% neste último relatório do órgão de controlo monetário.

Em 2020, o Banco Central projetou que a maior economia da América do Sul crescerá 2,2%, estimativa melhor que a de 1,8% divulgada há três meses.

O órgão enfatizou que a previsão para 2020 “está condicionada a um cenário de continuidade das reformas e ajustes necessários na economia”.

O Governo do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que no próximo dia 01 de janeiro celebrará um ano, promove uma agenda de reformas estruturais liberais, defende privatizações e concessões, além de uma política de contenção de gastos para reequilibrar as contas públicas do país.

Nesse primeiro ano do Governo, a principal medida aprovada foi uma ampla mudança no sistema de pagamento de pensões por reforma, que endurece as condições de acesso a esse benefício com a imposição de uma idade mínima.

O Governo brasileiro prevê que apenas essa reforma permita economizar 855 mil milhões de reais (cerca de 190 mil milhões de euros) nos próximos dez anos.