Uma equipa de arqueólogos da Universidade de Cincinnati descobriu túmulos gregos com mais de 3.500 anos recheados de jóias e pedras preciosas.

Entre as jóias, destacam-se um anel de ouro e um pendente com a cabeça da deusa Hathor, uma das mais veneradas no Antigo Egipto. Foram também encontradas pequenas porções de ouro, que, segundo os arqueólogos, serviam de revestimento às paredes de um governante da cidade grega de Pilos.

O túmulo escavado localiza-se perto de um outro chamado “o guerreiro grifo”, encontrado em 2015 pela mesma equipa da Universidade de Cincinnati. Ali, foi encontrado o corpo intacto de um guerreiro cercado por jóias, armas e outros objetos em metais precisos. Entre os artefactos encontrados estava a chamada “Ágata de Combate de Pilos”, um selo que mostra a luta de dois combatentes contra um terceiro, deitado e ferido.

A equipa de arqueólogos revelou, num comunicado, que já suspeitava da existência de uma sepultura, devido à grande quantidade de pedras preciosas da área.

Os objetos escavados têm ajudado os investigadores a traçar os costumes culturais e comerciais da civilização micénica, que remota à idade do bronze.