O surfista português Alexandre Botelho que foi retirado, esta terça-feira à tarde, inconsciente do mar durante o campeonato do Circuito Mundial de Ondas Grandes (Big Wave Tour), na Nazaré, está “estável e recuperado”, indicou à Lusa fonte oficial da organização.

“O Alex está estável e recuperado, e foi encaminhado para o hospital. Felizmente, a operação de resgate foi um sucesso”, afirmou fonte da Liga Mundial de Surf, especificando que o surfista algarvio “recuperou os sentidos ainda na areia e está a caminho do hospital”.

Alex Botelho (imagem retirada do seu Facebook)

O surfista foi assistido na Praia do Norte e foi entretanto encaminhado para o Hospital Santa Maria, em Lisboa, por suspeita de traumatismo craniano. Ao que o Observador apurou, Alex Botelho foi reanimado na areia, depois de ter sido retirado da água. Apesar de ter perdido os sentidos e de ter engolido muita água, foi estabilizado ao ser assistido pela equipa médica com oxigénio.

O acidente ocorreu já no final da prova, que está neste momento interrompida. O surfista Hugo Vau foi retirar o companheiro de equipa, Alex Botelho, da zona de prova, no final da bateria. Nessa altura, e já na mota de água, foram surpreendidos por uma onda. Alex Botelho acabou por cair em cima da mota de água e perdeu os sentidos.

Pelas imagens transmitidas em direto pela Sport TV, é possível ver Alex Botelho a ser projetado no ar e a cair desamparado na água. É depois arrastado por uma segunda onda, até ser retirado do mar.

Hugo Vau que estava a retirar do mar Alex Botelho foi o surfista que, no início de 2018, surfou aquela que foi considerada a maior onda do mundo.

“Sabemos que é um risco desta prova e é por isso que todos os meios possíveis estão preparados para socorrer o mais rapidamente possível os atletas”, sublinhou a fonte da Liga Mundial de Surf, segundo a Lusa.

A situação gerou muita preocupação entre os milhares de pessoas que estavam a assistir ao Nazaré Tow Surfing Challenge, levando mesmo a organização a interromper a prova a cerca de dez minutos do seu fim.

Não é a primeira vez que Alex Botelho e Hugo Vau vivem uma situação tão tensa durante uma prova. Em março de 2019, há cerca de uma no, também na Nazaré, Hugo Vau ao socorrer Alex Botelho acabou por ser lavado também por uma onda, perdendo o jet ski com a violência das ondas.  Os dois acabaram por sair da água pelo próprio pé.