A Aston Martin, que atravessava um mau momento em termos financeiros, parece ter finalmente afastado os tempos de crise. Lawrence Stroll, que fez fortuna numa rede canadiana de lojas de luxo e já tinha adquirido uma equipa de Fórmula 1 para o filho poder correr, adquiriu uma fatia importante do fabricante britânico. A recuperação financeira já estava decidida e vai ser perseguida à custa de modelos ultra-sofisticados, como os Valkyrie e Valhalla e de muitas séries especiais, como este Aston Martin V12 Speedster.

8 fotos

O novo Speedster serve, segundo a marca inglesa, para homenagear um dos modelos mais emblemáticos do construtor, precisamente o DBR1 que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1959. Apenas 88 unidades vão ser fabricadas e todas elas a cargo da divisão Q, a responsável pelas execuções especiais e personalizadas a pedido dos clientes. A denominação Q saiu direitinha do cientista que, nos filmes do 007, desenvolvia as armas e os carros para James Bond, mas não se espera que o V12 Speedster venha a ser equipado com metralhadoras ou lança-chamas, mas sim todo o tipo de cores, pele, fibra de carbono, aço e alumínio nos mais variados locais, respeitando a vontade do freguês e os vários milhares de libras que vai ter de pagar pelo privilégio.

O motor ao serviço do Speedster é o V12 com 5,2 litros que nesta configuração, soprado por dois turbocompressores, fornece 700 cv e 753 Nm de binário. Os 100 km/h ficam para trás ao fim de somente 3,5 segundos, para depois a velocidade máxima se fixar nos 300 km/h. Mas a característica mais diferenciadora do Speedster da Aston Martin, além das suas linhas apaixonantes e a exclusividade que oferece, fruto da reduzida produção, é a ausência de pára-brisas e capota.

5 fotos

Em relação à falta de pára-brisas, o construtor pode alegar que equipou o modelo com um deflector aerodinâmico sobre o capot do motor, que protege os dois ocupantes do vento a partir de uma determinada velocidade. Já em relação a uma capota que impeça a chuva ou uma temperatura anormalmente baixa de estragar o passeio, não parece haver nada a fazer. O preço do modelo à saída da fábrica ronda os 850.000€, valor que rapidamente ultrapassará 1 milhão depois de sujeito aos impostos portugueses.