O vereador e cabeça-de-lista do PS nas últimas eleições autárquicas em Mafra, Rogério Costa, morreu vítima de doença prolongada, informou a câmara municipal, que decretou luto municipal.

O autarca morreu, aos 66 anos, vítima de doença prolongada, refere em comunicado o município, que decretou esta segunda-feira dia de luto municipal, colocando a meia haste a bandeira do município em todos os serviços municipais e juntas de freguesia deste concelho do distrito de Lisboa.

Rogério Costa participou, como militar, na Revolução de Abril e exerceu, ao longo de vários anos, as funções de sindicalista, trabalhador municipal, gerente bancário, jogador de futebol, dirigente associativo e autarca.

No comunicado, a autarquia “enaltece o seu prestimoso contributo na vida da comunidade” e endereça condolências à família.

Rogério Costa morreu no domingo de madrugada e o seu funeral realiza-se na terça-feira, numa cerimónia restrita à família, dadas as limitações impostas devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, disse à agência Lusa o presidente da Comissão Política Concelhia, José Manuel Graça, que o vai substituir no executivo municipal.

Em comunicado, o PS destaca que Rogério Costa foi um “incansável e convicto homem que, de múltiplas formas, sempre teve uma imensa participação social quer fosse como jogador de futebol do Desportivo de Mafra, quer como trabalhador municipal, dirigente associativo, gerente bancário na Caixa Geral de Depósitos, quer como autarca”.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, Rogério Costa candidatou-se como independente à Câmara de Mafra, depois de ter sido no mandato anterior cabeça-de-lista e vereador eleito pela CDU.