[Artigo atualizado]

Não há que enganar. Chama-se Ginásio Online e é o primeiro serviço português desta área totalmente virtual, sem instalações físicas. A plataforma propõe-se a disponibilizar 250 novas aulas todos os meses e em diversas modalidades. Este ginásio está aberto 24 horas por dia.

Em pleno período de confinamento, o projeto nasce para pôr os portugueses a mexer, mesmo sem sair de casa. É possível aceder à plataforma através do telemóvel, do tablet ou do computador e, sem custos extra, qualquer utilizador pode, após o registo, treinar online sem horários fixos e com o acompanhamento de profissionais. No total, são mais de 200 os autores dos conteúdos disponíveis.

Além das aulas, o Ginásio Online tem uma galeria de exercícios, planos de treino por objetivo que incluem mais de mil exercícios e ainda dicas de treino e nutrição, bem como receitas para uma alimentação equilibrada. A propósito do lançamento, o acesso é gratuito até ao próximo domingo, dia 5 de abril. A partir desse dia, as aulas poderão ser adquiridas avulso, a partir de 3 euros por aula, ou em packs de 6 ou 15 aulas, com preços ainda por fechar.

Contudo, a oferta de abertura vai prolongar-se no caso dos profissionais de saúde. O serviço será gratuito para todos os médicos, enfermeiros e auxiliares de saúde que se encontram ao serviço do combate à Covd-19.

Os serviços personalizados serão lançados em breve, segundo anuncia a plataforma. Treinos individuais com personal trainer e consultas de nutrição estão incluídas. O Ginásio Online é um projeto português, um investimento da SC Fitness, empresa da Sonae Capital, detentora dos ginásios Solinca e Pump.

Manter a forma na quarentena: as redes sociais são os novos ginásios

De portas fechadas, muitos ginásios rumaram às redes sociais para continuarem a proporcionar rotinas de exercício físico aos seus clientes, e não só. É o caso do Fitness Hut que, no Facebook, partilha dicas e exercícios sugeridos à distância pelos seus treinadores. Já os apreciadores de aulas, dança e treinos intervalados, sejam sócios ou não, contam com a plataforma Mills On Demand. O rol de opções não fica por aqui. No YouTube, são partilhados desafios semanais. Através de uma aplicação própria, o ginásio continua a disponibilizar aos sócios o serviço de consultas de nutrição. Também para os sócios, o Fitness Hut tem cerca de 700 treinadores ao dispor dos que quiserem dar continuidade aos treinos personalizados. Está tudo à distância de uma videochamada.

Plataforma Mills On Demand

Também o Pump Fitness Spirit migrou para a internet. Além de exercícios curtos partilhados no Instagram, a cadeia partilha treinos mais longos no YouTube. No próprio site, os sócios podem continuar a ter acesso aos seus planos de treino personalizados. As mesmas ferramentas estão a ser utilizadas pelo Solinca.

O Holmes Place está em duas frentes: no Facebook e no YouTube. Na primeira plataforma, os dias são ocupados por um alinhamento exaustivo de aulas transmitidas em direto. Na segunda, os vídeos de treinos vão do pilates e da meditação à zumba e ao treino HIIT. A adaptabilidade das modalidades às circunstâncias parece não ter limites — algumas sugestões envolvem também as crianças, é o caso dos treinos em família e das sessões de pilates que envolvem os mais pequenos. Ao exercício físico, juntam-se as sugestões de receitas saudáveis. A cadeia de ginásios está ainda a oferecer um plano de treino personalizado para fazer em casa.

Também a cadeia de ginásios Go Fit optou por abrir os treinos e aulas a todos os portugueses, através de aulas em direto no Instagram e conteúdos partilhados também no Facebook. Através de uma aplicação própria, os profissionais da casa propõem-se a acompanhar o treino e as rotinas dos sócios durante a quarentena.

13 contas de Instagram que o vão pôr a mexer dentro de casa

Também o Circle, um novo e inovador ginásio lisboeta, já está a dar aulas online. Alguns exercícios são partilhados no Instagram, mas a maioria dos treinos é divulgada através de um grupo de WhatsApp composto por sócios e treinadores. Se nunca se inscreveu no Circle nada tema. Basta entrar em contacto para saber como fazer parte desta comunidade.

Não foram só os ginásios que se apressaram a dar resposta a esta situação excecional. Também a Sport Zone montou a sua própria sala de treinos online, através do Instagram e ado Facebook. Nos próximos dias, a marca de equipamento desportivo vai partilhar treinos simples protagonizados por treinadores e figuras públicas, entre os quais Isabel Silva, Nilton Bala, Paulo Teixeira e Miss Fit.

À semelhança do novo ginásio online, também a HomeFitness é uma plataforma exclusivamente virtual. è totalmente gratuita e aglomera várias aulas diárias, em direto e já gravadas para quem preferir treinar fora dos horários de transmissão. Nas primeiras, existe um um chat para que professores e alunos possam interagir durante o treino.

Boxe, crossfit e artes marciais

Em Lisboa, o 1 Fight fechou portas, mas não é por isso que deixa de estar ao serviço dos seus clientes. As semanas têm agora um preenchido calendário de aulas em direto, na maioria de crossfit (incluindo para crianças), modalidade rainha no normal funcionamento do ginásio. Treinos de boxe, pilates e krav maga complementam a oferta divulgada no Facebook. Embora os diretos estejam reservados a quem já treinava neste espaço, os responsáveis pedem aos outros interessados para enviarem mensagem. Vale tudo para não ficar sentado no sofá.

A STAT, academia especializada no ensino de artes marciais, a distância é combatida com a ajuda do YouTube. As aulas destinam-se sobretudo aos mais pequenos, o que não quer dizer que um total principiante, mesmo já em idade adulta, não consiga aprender umas quantas coisas novas.

STAT © Divulgação

A escola de modalidades de combate de Pedro Kol também já está em força nas redes sociais. Os treinos são transmitidos em direto nas redes sociais, todos os dias (de segunda a sexta-feira, às 18h30, e ao sábado, às 12h), e variam entre boxe, kickboxing e muay thai. Os já inscritos na Academia Kolmachine têm direito a uma sessão semanal com personal trainer.

Yoga, pilates e ballet

Há muito que Filipa Veiga se dedica a dar aulas de yoga coletivas e particulares e a usar as redes sociais para partilhar conselhos valiosos a todos os praticantes. Agora, é tempo de reforçar a presença online. A professora já anunciou que dará duas aulas fixas por semanas — terças e quintas, às 8h30 –, via Zoom. O custo é de 5 a 10 euros, consoante a contribuição que cada um quiser dar. Enquanto isso, continua a usar o Facebook e o Instagram para mostrar sequências e deixar mensagens positivas.

Jean-Pierre de Oliveira também está a dar aulas online. A partir da sala de casa, o especialista em hatha yoga funcional disponibiliza um serviço de aulas pagas individualmente, com um custo de 5 euros para sessões de uma hora. Uma subscrição mensal fica em 25 euros. A oferta inclui aulas ao vivo e vídeos já gravados pelo professor. No Instagram, partilha pequenos tutoriais, úteis para conseguir concretizar as posições mais complexas.

Jean-Pierre de Oliveira © Divulgação

Também o Manna, no Porto, está a usar as plataformas digitais para assegurar o calendário de aulas de yoga. Existem três por semana: sessões de uma hora às segundas e quintas, às 18h30, e de 90 minutos aos sábados, pelas 11h. Para garantir uma vaga, é preciso fazer inscrição por e-mail, o donativo fica à consciência de cada um.

Conhecidas por exercitarem os corpos através de movimentos inspirados no ballet clássico, as aulas de Ballerina Body também já estão a decorrer à distância. Criada pela bailarina e coreógrafa Inês Jacques, a modalidade pode ser praticada online. O valor anunciado no Facebook é de 5 euros por aula.

O pilates não fica de fora. Além dos ginásios, também as academias especializadas disponibilizam aulas online. O The Pilates Studio Portugal remete todos os interessados para o canal de YouTube de Inélia Garcia, diretora do estúdio em Portugal, mas também no Brasil e no Chile. Sem o equipamento do costume à disposição, também o Estúdio Pilates Filipa Mayer reforçou a quantidade de vídeos dedicados à prática de pilates em casa, com a própria mentora a exemplificar os exercícios.

Treinar em casa: os autodidatas

Fora de ginásios e de academias e estúdios, há quem, por conta própria, faça o exercício físico chegar a casa dos outros e através do Instagram. Já ouviu falar de Paulo Teixeira e de Helena Coelho? Ele é um personal trainer profissional seguido por 166 mil, ela é uma guru da maquilhagem com mais do dobro dos seguidores. O casal transmite curtos treinos diários, sempre ao final da tarde. O direto ora é no Instagram dele, ora é no dela.

Ainda a atual pandemia não passava de um conto apocalítico, já a plataforma Treino em Casa ajudava quem preferia treinar fora de ginásios e academias. O exercício físico doméstico é saudável e recomenda-se e nem sempre depende de equipamento xpto. Aqui, as rotinas de manutenção física recorrem ao que está mão.

E porque há clássicos que devem ser tidos em conta, a conta de Instagram e o canal de YouTube de Bruno Salgueiro também merecem uma espreitadela. Entre alongamentos, exercícios para crianças e treinos em direto, as Dicas do Salgueiro continuam aí.

Muitas destas sugestões e ainda outras — entre ginásios, academias, estúdios e treinadores — estão agora agregadas numa única conta de Instagram. Chama-se euFITemcasa, foi criada a 20 de março e centraliza informação sobre horários e datas de treinos em direito de dezenas de outros sítios. Basicamente, facilita a tarefa aos mais preguiçosos, mesmo que não faça os exercícios por ninguém.

Artigo atualizado dia 3 de abril, às 19h25.