O deputado do PSD António Ventura, eleito pelos Açores, quer ver “apuradas responsabilidades” sobre a libertação de dois reclusos da cadeia de Angra do Heroísmo com Covid-19, tendo questionado a ministra da Justiça sobre o assunto.

Dois dos três casos positivos de Covid-19 dados a conhecer na segunda-feira pela Autoridade de Saúde dos Açores são reclusos – um homem de 49 anos e uma mulher de 56 anos – que foram libertados do Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, e transferidos para a ilha de São Miguel.

Em comunicado enviado esta terça-feira às redações, o PSD/Açores informa que o deputado António Ventura quer saber por que razão “não foram realizados os testes à Covid-19, antes da libertação dos reclusos”, defendendo que “deve ser esclarecida a articulação de procedimentos que está acordada com o Governo Regional para acautelar a saúde dos açorianos”.

Importa recordar que o PSD não concordou com os critérios para a libertação dos reclusos”, sublinha António Ventura, que considera a situação “um caso urgente de apuramento de responsabilidades, quer do Governo da República, mas também por parte do Governo Regional”.

Até ao momento, já foram detetados nos Açores um total de 131 casos, verificando-se 15 recuperados, sete óbitos e 109 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença Covid-19.

Oitenta e dois dos casos ativos registam-se em São Miguel, cinco na ilha Terceira, cinco na Graciosa, três em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

Portugal regista 735 mortos associados à Covid-19 em 20.863 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.