A regata The Tall Ships Race, cuja passagem por Lisboa estava marcada para o período entre 2 e 5 de julho, foi adiada para 2021, devido à pandemia de Covid-19, anunciou esta sexta-feira a Associação Portuguesa de Treino de Vela (APORVELA).

A pandemia provocada pelo novo coronavírus levou ao reagendamento da regata para o próximo ano e respetiva passagem pela capital portuguesa para os dias 2, 3, 4 e 5 de setembro de 2021, explicou a APORVELA, em comunicado.

Desta forma, a próxima edição da The Tall Ships Race vai iniciar em Dunquerque, em França, seguindo para a Corunha, em Espanha, Lisboa e vai terminar em Cádis, em Espanha.

“As The Tall Ships Races pretendem passar valores como companheirismo, solidariedade, perseverança, amizade e felicidade, todos muito importantes no momento que atravessamos. No entanto, a incerteza do presente fez-nos encarar o adiamento como a opção mais viável, sobretudo quando se trata de um evento que, em quatro dias, recebe mais de 650 mil visitantes só em Portugal”, sublinhou o presidente da APORVELA, João Lúcio, citado no mesmo comunicado.

Esta prova teve origem em 1956, quando foi realizada a primeira Regata de Grandes Veleiros, entre Inglaterra e Lisboa, por iniciativa do então embaixador de Portugal no Reino Unido, Pedro Teotónio Pereira, e o solicitador Bernard Morgan.

Lisboa está na rota da regata, patrocinada e batizada entre 1973 e 2003 como Cutty Sark Race, pela nona vez, depois de 1956, 1964, 1982, 1992, 1998, 2006, 2012 e 2016.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou cerca de 200 mil mortos e infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 720 mil doentes foram considerados curados.

Portugal contabiliza 854 mortos associados à Covid-19 em 22.797 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 34 mortos (+4,1%) e mais 444 casos de infeção (+2%).