A Infraestruturas de Portugal deu início à empreitada de conservação corrente na A23, IC10 e IP6 e operação na A23, nos distritos de Santarém e Leiria, num investimento de 10 milhões de euros a executar nos próximos três anos.

A intervenção, numa extensão total de 71 quilómetros, acontece nos concelhos de Santarém, Torres Novas, Entroncamento, Vila Nova da Barquinha, Tomar, Constância e Abrantes (no distrito de Santarém) e Peniche e Óbidos (no distrito de Leiria), afirma a empresa, em comunicado divulgado esta terça-feira.

As obras de conservação corrente e manutenção vão acontecer ao longo de 37 quilómetros da Autoestrada 23 (A23), entre o nó de Torres Novas da A1 e Abrantes, em 18 quilómetros do Itinerário Principal (IP) 6, entre Peniche e a A8, e em 16 quilómetros do Itinerário Complementar (IC) 10, entre o nó de Santarém da A1 e Almeirim, incluindo a ponte Salgueiro Maia.

Entre os trabalhos previstos conta-se a conservação de pavimentos, com regularização e limpeza de bermas e valetas, travessias urbanas, órgãos de drenagem e sinalização, a manutenção e estabilização de taludes e conservação da rede de vedação, a conservação de túneis e obras de arte e a conservação da rede de iluminação pública, acrescenta.

O contrato inclui ainda a fiscalização da Rede e Assistência ao Utente na A23, entre Torres Novas (IP1) e Abrantes, assegurando a operação “em permanência 24 sobre 24 horas, 365 dias por ano”, afirma a IP.