Um quadro de um pintor português radicado no Canadá que retrata o meio rural e a agricultura em Portugal foi reconhecido num concurso de uma galeria online de Nova Iorque, confirmou hoje o autor à agência Lusa.

“A pequena agricultura era a forma de subsistência de muitas pessoas em Portugal. Produzia-se para consumo próprio e muitas das vezes os excedentes eram vendidos ou trocados por outros produtos. Assim e em especial nas pequenas aldeias, as pessoas carregavam esses mesmos produtos apregoando pelas ruas o que vendiam”, afirmou Paulo Delgado, de 49 anos.

O quadro “Limões” do pintor natural de Tomar (distrito de Santarém), no Canadá desde 2010, foi reconhecido na categoria “Prata” no concurso internacional “Spring Edition Contest”, que é organizado pela Awesome Art Prizes e reconheceu 10 obras.

O autor sublinhou que este seu trabalho “é baseado na etnográfica de um passado recente em Portugal” destacando que a “geometrização do fundo e as cores fazem sobressair a figura do primeiro plano” e ajudam a transmitir a calma dos pequenos lugares.

O prémio no valor de 2.000 dólares americanos (1.310 euros) será gasto em serviços de promoção do próprio artista.

É importante porque é feito por profissionais que conhecem o mercado e a maneira mais eficaz de chegar me apresentar como artista, digo eu. Mas mesmo que não me traga grandes resultados no futuro pelo menos o prazer de o fazer e orgulho de ter o trabalho reconhecido ninguém mo tira”, justificou.

Com uma carreira amadora na pintura com mais de 20 anos, Paulo Delgado explora a etnografia africana e portuguesa e mais recentemente a etnografia aborígene das tribos da costa oeste do Canadá.

Em 2018 dois dos trabalhos do autor foram escolhidos pela Sociedade Canadiana de Artistas para uma Exposição online.