O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse esta sexta-feira que uma “maioria absoluta” apoia o seu plano de reforma constitucional, durante a primeira aparição pública após semanas de confinamento, por causa da pandemia de Covid-19.

“Tenho a certeza de que uma maioria absoluta dos nossos cidadãos compartilha e apoia estas posições”, disse esta sexta-feira o Presidente russo, referindo-se a uma reforma constitucional que potencialmente dá a Putin o direito de permanecer no poder até 2036.

Putin apareceu sorridente e sem máscara, para comemorar o Dia da Rússia, na sua primeira aparição pública, depois de ter estado confinado, na sua casa particular, nos arredores de Moscovo, por várias semanas, no âmbito das medidas de contenção contra a propagação do novo coronavírus.

Putin aproveitou para falar da polémica reforma constitucional, a primeira desde 1993, que apresentou de forma surpreendente, em janeiro, cuja discussão e votação foram adiadas devido à pandemia.

Para comemorar o feriado nacional está anunciado um comício para esta noite, na Praça Vermelha, com regras de distanciamento respeitadas.

Um grande desfile comemorativo da vitória da União Soviética sobre a Alemanha naz, que estava previsto para o dia 24 de junho, foi adiado, também por causa da pandemia.