A Câmara de Idanha-a-Nova vai manter encerradas durante o verão as quatro piscinas municipais do concelho para zelar pela saúde da população e para reduzir os riscos de propagação da Covid-19, foi esta segunda-feira anunciado.

“A medida foi tomada após profunda ponderação e avaliação da situação, tendo a autarquia considerado que esta é a decisão acertada e responsável perante as circunstâncias atuais, e crendo que a mesma merecerá a compreensão de todos”, explica, em comunicado, este município do distrito de Castelo Branco.

As quatro piscinas estão localidades na sede do concelho e nas localidades de Ladoeiro, Zebreira e Termas de Monfortinho.

A autarquia realça que a sua “grande prioridade” é a salvaguarda da saúde da população, “reduzindo dentro do possível os riscos de propagação da Covid-19, que aumentam significativamente em espaços públicos propícios à concentração de pessoas”.

“Pesaram na decisão a limitação de ajuntamentos até 20 pessoas atualmente em vigor, o facto de as piscinas municipais serem espaços propícios à concentração de pessoas e a inviabilidade de garantir o cumprimento das regras de distanciamento físico”, lê-se na nota.

O município sublinha que o concelho de Idanha-a-Nova possui uma vasta oferta turística alternativa às piscinas municipais.

As muitas unidades de hotelaria (várias delas com piscina) e de restauração, os sítios de visitação e espaços abertos ideais para atividades na natureza, em pleno Geopark Naturtejo Mundial da UNESCO, permitem o usufruto deste território em segurança e sem concentração de pessoas”, conclui.