O primeiro-ministro, António Costa, saudou “calorosamente” o mandato que esta quinta-feira terminou do seu ex-ministro das Finanças Mário Centeno na presidência do Eurogrupo e felicitou a eleição para este cargo do irlandês Paschal Donohoe.

Saúdo calorosamente Mário Centeno pelo seu trabalho no Eurogrupo. A sua liderança foi essencial à aprovação do pacote do Eurogrupo para responder à crise económica e social”, escreveu António Costa na sua conta pessoal na rede social Twitter.

Na sua mensagem, o primeiro-ministro português deu em seguida os parabéns ao novo presidente do Eurogrupo, o irlandês Paschal Donohoe, desejando-lhe “felicidades” para o seu mandato.

O irlandês Paschal Donohoe é o novo presidente do Eurogrupo, depois de vencer esta quinta-feira a eleição para a liderança do fórum de ministros das Finanças da zona euro, anunciou o presidente cessante Mário Centeno.

Paschal Donohoe derrotou na segunda volta a espanhola Nadia Calviño – a candidata apoiada por Portugal -, depois de o luxemburguês Pierre Gramegna ter abdicado da corrida ao cargo cumprida a primeira volta.

Numa eleição realizada por voto eletrónico e secreto durante uma reunião do Eurogrupo celebrada por videoconferência e dirigida, pela última vez, desde Lisboa, Donohoe, ministro de centro-direita, surpreendeu a favorita Nadia Calviño (socialista), que tinha o apoio declarado dos dois ‘pesos pesados’ da zona euro, Alemanha e França.

Donohoe, 45 anos e ministro desde 2017, tomará oficialmente posse na próxima segunda-feira, para um mandato de dois anos e meio, tornando-se o quarto presidente do fórum de ministros da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker, do holandês Jeroen Dijsselbloem e do português Mário Centeno, que no mês passado abdicou de concorrer a um segundo mandato ao abandonar o cargo de ministro das Finanças.

O recém-eleito presidente do Eurogrupo participará já na conferência de imprensa por videoconferência que se celebrará de seguida, e que assinalará a despedida de Centeno, no final de uma reunião que assinalou também a estreia europeia do ministro português das Finanças, João Leão.