Ainda a pedido de Carlos Ghosn, a Renault concebeu um eléctrico que se pudesse candidatar ao estatuto do mais acessível do mercado, primeiro para atacar a China e depois a Europa. A base escolhida para este veículo eléctrico movido por baterias foi o Renault Kwid, concebido exclusivamente para mercados emergentes como o Brasil ou a Índia, onde um preço contido é determinante e cuja versão eléctrica passou a ser conhecida como K-ZE City.

O Renaut K-ZE City será comercializado na China, mas na Europa será a Dacia a assumir as rédeas do projecto, para não beliscar a imagem da Renault. Não haverá muitas diferenças entre o K-ZE City e o Dacia Spring, excepção feita para a grelha da frente, onde surgirá o emblema da marca romena do Grupo Renault. E as imagens agora enviadas para o registo de patentes, precisamente estas três que aqui vos revelamos, permitiu que o público percebesse exactamente o que pode esperar do futuro eléctrico mais barato do mercado.

Este é o eléctrico barato da Dacia. Chega em 2021

O Dacia Spring tem previsto iniciar a comercialização no início de 2021 e, à excepção da grelha e pouco mais, será similar ao K-ZE City à venda na China. Com 3,74m de comprimento, 1,58m de largura, 1,48m de altura e 2,42m de distância entre eixos, o Spring assume-se como um pequeno SUV eléctrico, substancialmente mais pequeno do que o Captur, que reclama 4,23m de comprimento e 2,64m de distância entre eixos.

10 fotos

Sempre com a limitação de custos em mente, o K-ZE City monta uma bateria com 26,8 kWh, o que lhe assegura uma autonomia de 271 km no sistema chinês, muito similar ao antigo NEDC europeu. Vamos ter de esperar para ver se a Dacia prefere recorrer a uma bateria ligeiramente maior e mais cara, cuja maior densidade energética lhe permita percorrer um maior número de quilómetros entre recargas.

Quando a custos, o K-ZE City chinês é vendido no país por valores a partir de 61.800 yuan, na versão mais acessível, o que equivale a cerca de 7.734€, para depois poder atingir 8.985€ nas versões mais bem equipadas, como se pode ver no site da Renault-Dongfeng. Resta saber qual o preço por que será proposto na Europa, que dependerá da capacidade da bateria, potência do motor e nível de equipamento.