A campanha “Toalhas ao Alto” foi lançada esta sexta-feira e pretende promover a história, cultura, geografia e economia do país, enchendo as praias de Portugal com peças “únicas” que “contam pedaços” dessa história e são “pequenas obras de arte”.

Em declarações à Lusa, à margem da apresentação em Guimarães da iniciativa, o responsável pela campanha, Carlos Coelho, explicou que se trata de um “manifesto de resiliência” e que quer lembrar que Portugal já passou por outras pandemias, guerras, tragédias “e ainda aqui está”.

A primeira toalha, uma imagem de Luis Vaz de Camões a salvar “Os Lusíadas”, foi criada por José de Guimarães, sendo que a produção das 1.128 toalhas que a campanha pretende lançar, “um número alusivo à data da fundação de Portugal”, será feita por empresas têxteis vimaranenses.

Tem todo o sentido lançar aqui, no berço da nação, esta campanha, um manifesto de resiliência que assenta em quatro pilares fundamentais: história, cultura, geografia e economia”, adiantou Carlos Coelho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A campanha vai percorrer sete regiões de Portugal, havendo uma toalha diferente para cada uma delas.

Além da história, a cultura é um traço incontornável de Portugal, pelo que não podia ficar fora deste manifesto. Quanto à geografia, as toalhas apelam necessariamente ao turismo, são toalhas de praia, apelando para o lado costeiro, atlântico do país, mas sem esquecer os rios e as praias fluviais”, referiu.

Já a economia “é um dos pilares mais importantes” da campanha: “além do incentivo à economia, o objetivo é dar a conhecer o mundo têxtil de Portugal, mudar aquela imagem dos têxteis atrasados e mostrar que é uma área tecnologicamente do mais avançado que há”.

“Toalhas Ao Alto” é uma iniciativa do Turismo de Portugal, do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Câmara Municipal de Guimarães e das associações de hotéis.

As toalhas vão ser confecionadas nas têxteis JSAlmeida e na LASA, ambas no Vale do Ave.