Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Dezenas de detidos e mais de 20 polícias feridos é para já o balanço da maior ação realizada na cidade de Seattle, na costa oeste dos Estados Unidos, inserido no movimento de protesto contra o excesso de força policial, “Black Lives Matter” (as vidas dos negros são importantes) que se seguiu à morte de George Floyd.

Os manifestantes entraram em choque com agentes federais enviados por ordem do Presidente Donald Trump para impor a calma nas cidades de Seattle, no Estado de Washington, e de Portland, no Estado do Oregon.

De acordo com fonte policial citada pela agência Reuters, foram usadas armas não letais para tentar dispersar os milhares de manifestantes este sábado, depois de alguns deles terem lançado fogo a uma obra de construção de um tribunal e de um centro de detenção juvenil.

A Policia de Seattle informou ter feito 45 detenções e adiantou que 21 oficiais sofreram ferimentos na sequência de terem sido atingidos por tijolos, morteiros e outros explosivos, apenas um recebeu tratamento hospitalar. As autoridades tinham ainda sinalizado que estavam a tentar assegurar acesso aos bombeiros da cidade quando alguns dos incidentes violentos ocorreram.

O Presidente americano anunciou na quinta-feira o reforço das forças policiais federais na cidade de Seattle, o que enfureceu as autoridades locais que receiam que esta iniciativa leve a um reacendimento dos protestos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR