O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) autorizou a criação de duas zonas de intervenção florestal (ZIF) em Vila Nova de Poiares, com uma área total de 5.000 hectares, anunciou esta terça-feira  a câmara municipal.

Em comunicado, a autarquia, no distrito de Coimbra, considera que as novas ZIF, em Arrifana e Santo André, “irão facilitar a aprovação de novos projetos dedicados à floresta, diminuir o risco e a severidade dos eventuais incêndios florestais e melhorar o equilíbrio ecológico no território”.

“Foi assim coroado de êxito um processo iniciado em outubro de 2017, poucos dias após os trágicos incêndios (de 15 e 16 desse mês), e que integrou o esforço e a vontade do município de Vila Nova de Poiares, em articulação com as juntas de freguesia, e que integrou ainda cerca de 360 proprietários”, refere.

Para a primeira quinzena de setembro, segundo a nota, “vai ser convocada a assembleia geral de aderentes da ZIF Santo André, com vista a eleger os órgãos sociais e acelerar o processo de ‘Uma Nova Floresta para Poiares'”, informa a câmara, presidida pelo socialista João Miguel Henriques.

O município de Vila Nova de Poiares “apresenta uma estrutura de minifúndio, a qual prejudica a rentabilidade das iniciativas dos proprietários, coloca em causa as estratégias conjuntas de proteção e segurança das populações, contribui para a destruição de bens materiais e, consequentemente, de recursos financeiros”, adianta.