A GNR, através da Unidade de Controlo Costeiro de Matosinhos, apreendeu 4.560 quilos de sardinha por não ter documentação que garantisse a sua rastreabilidade e identificou duas pessoas, foi esta terça-feira anunciado. Em comunicado, esta força policial adiantou que o pescado tem um valor estimado de 27.360 euros.

A apreensão das sardinhas aconteceu durante uma ação de fiscalização ao recinto da Doca Pesca e ao mercado de segunda venda de Matosinhos, no distrito do Porto, referiu. No decorrer desta, os militares verificaram que o pescado não tinha documentação que garantisse a sua rastreabilidade, presumindo que tal fosse proveniente de Espanha, sublinhou.

Desta ação de fiscalização também resultou a apreensão de 17 quilos de rodovalho, por falta de rastreabilidade, e oito quilos de lulas, sem o tamanho legal para ser capturada e comercializada, neste caso 10 centímetros”, frisou.

Por se encontrar próprio para consumo humano, o pescado foi doado a instituições de solidariedade social da região Norte, revelou.

Neste âmbito, a GNR identificou duas pessoas, de 24 e 32 anos, e elaborou dois autos de contraordenação por a rastreabilidade do pescado não ter sido garantida e por pescado imaturo, infrações puníveis com coima até 37.500 euros.