Três pessoas de nacionalidade estrangeira foram notificadas pela GNR para abandonar Portugal no prazo de 20 dias, ao serem detetadas em situação irregular numa fiscalização na zona de Alcácer do Sal, distrito de Setúbal, foi esta terça-feira divulgado.

Em comunicado, o Comando Territorial de Setúbal da GNR explica que a operação de fiscalização à imigração ilegal, realizada na segunda-feira pelos militares do posto territorial do Torrão, no concelho de Alcácer do Sal, destinou-se a verificar a situação de permanência de cidadãos estrangeiros a residir e a trabalhar em território nacional.

No total foram fiscalizadas 14 pessoas de nacionalidades moldava e guineense, adiantou esta terça-feira à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

A guarda identificou sete cidadãos sem documentação válida e em situação irregular no país, dos quais três foram notificados para abandonar o país no prazo de 20 dias, um foi notificado a comparecer na delegação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), onde está a decorrer um processo em que é visado, e três encontram-se a aguardar decisão ao pedido de permanência em território nacional”, adianta a nota da GNR.

A operação permitiu ainda detetar “uma infração em que é visada a entidade patronal, por falta de comunicação prévia ao SEF de exercício de atividade profissional, 13 infrações por não utilização de máscaras em veículos particulares, com lotação superior a cinco lugares, e três infrações ao Código da Estrada, por excesso de lotação”, devido à Covid-19.