O incêndio que lavra no concelho de Abrantes, no distrito de Santarém, desde as 17h24 deste sábado, obrigou ao corte da Autoestrada 23, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS). Segundo a mesma fonte, o corte da autoestrada ocorreu às 19h23. O trânsito já foi restabelecido.

À Rádio Observador, o comandante Rodrigo Bertelo, do comando distrital de operações e socorro de Santarém, explicou que foi a intensidade do fumo que levou ao corte da A23. Mas frisou que não há habitações nem povoações em risco e que “a situação está mais calma”, com 50% do fogo dominado.

O fogo lavra em Casal do Rei, na freguesia de Martinchel, mobilizando, pelas 21h45, e segundo a página da Proteção Civil, 367 operacionais no combate às chamas, apoiados por 99 veículos. Chegaram a estar envolvidos sete meios aéreos.

De acordo com o CDOS de Santarém, o fogo evolui com intensidade numa só frente, estando mais meios de combate a caminho do teatro de operações.

Incêndio em Abrantes obriga fecho da A23

Também em Ponsul, Castelo Branco, lavra um incêndio que, segundo a página da Proteção Civil, estava a ser combatido, pelas 21h45, por 190 operacionais e 60 viaturas. Fonte do comando distrital de operações e socorro de Castelo Branco avançou à Rádio Observador que o fogo está a evoluir de forma favorável com uma frente ativa. Não há registo de feridos.