Aquilo que parece ser um erro no sistema de gestão dos Superchargers foi descoberto na Alemanha, pela empresa Nextmove, especializada no aluguer de veículos eléctricos, entretanto confirmado por relatórios similares noutros locais. Sempre que um cliente da Tesla pretende recarregar a sua bateria, liga o cabo do posto ao veículo e inicia-se aquilo que a marca denomina “handshake”, em que o modelo se identifica perante o equipamento de carga, valida a forma de pagamento (ou não, caso seja dos clientes iniciais, com direito a energia grátis vitalícia), antes de iniciar a carga. Sucede que nos novos Superchargers V3, que começaram a ser instalados há pouco tempo, inclusivamente em Portugal, este sistema não estará a funcionar, permitindo que mesmo veículos de outras marcas possam recarregar gratuitamente nos Superchargers.

Encontrar um posto de carga livre e próximo do local onde nos encontramos é um dos maiores desafios para os utilizadores de veículos eléctricos. É certo que cada vez há mais postos públicos, mas a realidade é que há também cada vez mais veículos alimentados exclusivamente por bateria que têm de ser recarregados com regularidade, pelo que a pressão para encontrar um posto livre não pára de aumentar.

Menos afectados por esta situação parecem ser os proprietários dos modelos da Tesla que, além de poderem recorrer a todos postos de carga públicos, sejam eles normais ou rápidos, têm ainda reservada exclusivamente para si a rede de Superchargers, onde só os carros da marca norte-americana podem carregar. Ou podiam, uma vez que nos mais recentes Superchargers V3, aqueles que já montam fichas CCS Combo e fornecem até 250 kW de potência, o software do “handshake” parece estar a fazer vista grossa aos modelos que não são da marca.

A Nextmove realizou o teste e, no vídeo, vê-se que visitou uma estação de Superchargers V3 na Alemanha, onde conseguiu recarregar um VW ID.3, um Opel Ampera-e, um Kia e-Niro e um Porsche Taycan. Sem qualquer problema e sem ter de pagar. Como o sofware dos Superchargers, à semelhança dos veículos da Tesla, pode ser actualizado à distância Over-The-Air, a partir da Califórnia, não deverá tardar muito até que uma nova actualização resolva o erro.