O verão é sinónimo de sol, calor, praia, mar e muita diversão. E, nessa que é a época de férias por excelência da maioria dos portugueses, muitas vezes, o maior desafio é decidir onde ir. Apesar de o regresso ao trabalho já ser uma realidade, o verão ainda não terminou. Pode sempre aproveitar um fim de semana (e juntar-lhe mais um dia) para se sentir novamente de férias. Não sabe onde ir? Facilitamos-lhe a tarefa e sugerimos que, durante três dias, faça uma escapadinha memorável e explore as praias do litoral alentejano — nunca esquecendo o distanciamento social e restantes regras de higiene face à ameaça da Covid-19 —, lugares que teimam em manter uma magia muito própria, um perfil dividido entre o mistério da descoberta e uma tranquilidade inata muito própria da quietude da região.

Prepare a viagem ao pormenor

Seja com a família, os amigos de sempre, em missão romântica ou numa viagem solitária, é essencial preparar o seu veículo e viagem. Primeiro, as malas. Não se esqueça de levar um casaco mais quente. Ao final do dia, já se começa a sentir uma ligeira brisa, sobretudo no litoral alentejano (que a tem durante o ano inteiro).

Quanto ao carro, não se esqueça de fazer a revisão habitual antes de qualquer viagem um pouco mais longa:

  • Verificar o ar dos pneus, pois podem estar mais em baixo do que o que deveriam;
  • Verificar o nível de óleo, para ter a certeza que não está abaixo do nível, o que lhe pode trazer custos adicionais;
  • Verificar os filtros. Caso o filtro esteja sujo, troque-o. Sabia que um filtro sujo diminui a vida do motor do seu automóvel, além de aumentar o consumo de combustível?;
  • Verificar a água, ou o líquido de arrefecimento do carro;
  • Verificar a direção. Muito importante para o total domínio do carro. Uma direção desalinhada pode trazer consequências menos boas;
  • Atestar o carro de combustível. Sem ele, é impossível continuar viagem. O melhor é partir com o depósito cheio;
  • Verificar o estado do ar condicionado. Caso o seu carro tenha, tome atenção ao ar condicionado, verificando se funciona como deve ser ou se precisa de algum ajuste ou limpeza;
  • Fazer uma higienização do habitáculo e das condutas de ar do carro. É importante, pois contribui para um ambiente mais saudável no interior do automóvel. Não se trata de uma simples aspiração ou lavagem dos estofos – essa, fica para depois do regresso da aventura – mas sim de uma desinfeção do ar das superfícies do carro. É feito através de uma pulverização de desinfetante (100% biodegradável e sem toxicidade para pessoas, animais ou ambiente), no interior do veículo, sendo uma forma de garantir a desinfeção do habitáculo e das condutas do ar condicionado. Na Carglass, em menos de 15 minutos, o habitáculo do seu carro fica mais protegido (ver caixa Campanha Higienização Carglass), algo que na conjuntura pandémica que vivemos é ainda mais importante, permitindo viver de forma mais confortável e segura a experiência de percorrer as rotas e aventuras que lhe propomos a seguir.

Campanha Higienização Carglass

Mostrar Esconder

A higienização regular do seu automóvel proporciona mais conforto, tranquilidade e segurança às suas viagens. Por isso, a Carglass® criou a campanha de Higienização 2=3. Em cada 2 serviços de higienização do habitáculo e condutas do ar condicionado, o terceiro é grátis, oferta da Carglass®. Esta promoção também pode ser usufruída como Pack: na higienização de três viaturas, uma delas é grátis. É uma excelente oportunidade para as famílias e empresas que, assim, podem desinfetar os seus automóveis, poupando o valor de uma higienização em cada 3 viaturas.

O serviço de higienização Carglass® leva menos de 15 minutos a executar.

Também o agendamento deste serviço é fácil e rápido. A marcação pode ser online; pelo telefone 808 200 053 ou em qualquer agência Carglass®.

Esta campanha está em vigor até 31 de Dezembro de 2020.

E agora, sim, tudo preparado. O roteiro fica por nossa conta, e como as viagens sem música não são a mesma coisa, sugerimos três bandas sonoras para ouvir ao longo de cada jornada, algo que vai tornar os seus dias ainda mais especiais e perfeitos. Vamos para a estrada? Ah… e caso o seu carro não tenha GPS incorporado, não se esqueça de levar um consigo (ou um mapa físico, se preferir).

Dia 1 – Da Praia da Galé à Praia da Costa de Santo André

Distância: 20 km
Duração da viagem: 21 minutos
O que ouvir:

“All the world loves lovers” <> Prefab Sprout
“Somebody” <> Depeche Mode
“Thunder road <> Bruce Springsteen
“Jersey girl” <> Tom Waits
“Amor” <> Heróis do Mar
“Love will tear us apart” <> Joy Division
“There is a light that never goes out” <> The Smiths
“Waiting for you” <> Nick Cave
“I just don’t know what to do with myself <> The White Stripes
“Books from boxes” <> Maximo Park
“Cosmic love“ <> Florence And The Machine
“VCR” <> The XX
“Skinny Love” <> Bon Iver
“I don’t want to change you <> Damien Rice
“Pomar das laranjeiras” <> Madredeus

Nada melhor do que acordar cedinho e arrancar ao encontro do extenso areal da Praia da Galé, em Grândola, situada na zona intermédia entre Tróia e Sines. Para lá chegar, procure indicações para o parque de campismo homónimo pois o acesso é realizado a partir do seu interior. Local que promete marcar a memória de quem por lá tem o privilégio de passar, muito especialmente devido à bonita falésia em tons laranja, a Praia da Galé tem reconhecidas condições ambientais, que inclusivamente lhe valeram a atribuição do galardão Qualidade de Ouro. Para chegar ao areal é preciso descer uma escadaria que oferece um panorama lindíssimo, sublinhado pelo horizonte marcado pelas águas frias do Atlântico.

Toalhas e o guarda-sol guardado na bagageira, segue-se uma viagem de pouco mais de 20 minutos até chegar à Praia da Costa de Santo André, paredes meias com a lagoa com o mesmo nome. Já em pleno município de Santiago de Cacém, e inserida na Reserva Natural da Lagoa de Santo André e da Sancha, esta praia, de areia grossa, guarda ainda um espírito selvagem, mas acolhedor, cujo mar vagueia entre dias de calmaria e momentos mais agitados em tempo de marés vivas, em meados de agosto. Para umas horas de paz em harmonia com a natureza, siga pela Estrada Nacional 261, e, quando encontrar a placa com a indicação “Lagoa de Santo André”, siga sempre em frente, e seja feliz.

Dia 2 – Da Praia de S. Torpes à Praia da Samoqueira

Distância: 6 km
Duração da viagem: 7 minutos
O que ouvir:

“Blister in the sun” <> Violent Femmes
“Cannonball” – The Breeders
“Alive” <> Pearl Jam
“Dunas” <> GNR
“Everlong” <> Foo Fighters
“Would?” <> Alice in Chains
“Burning down the house” <> Talking Heads
“Epic” <> Faith No More
“Sour times” <> Portishead
“Kool thing” <> Sonic Youth
“Freak scene” <> Dinosaur Jr.
“Disarm” <> The Smashing Pumpkins
“Regret” <> New Order
“Head on” <> The Jesus and Mary Chain
“O homem do leme” <> Xutos & Pontapés

Novo dia, nova aventura. Desta vez, propomos que a primeira paragem da viagem seja na Praia de S. Torpes, em Sines. Muito procurada por surfistas iniciados devido às pequenas ondas que fazem as delícias de quem quer dar os primeiros passos nessa modalidade, tem uma característica única nas praias da região: águas mais quentes. Tal deve-se à proximidade da central termoelétrica e ao vai e vem das ondas. Outra das peculiaridades deste extenso areal é uma areia fininha. Ah, se gosta de evitar maiores confusões, prefira o lado sul, mais afastado do molhe. Para aqui chegar, procure o IP8 e ou a N120-1 e depois siga na direção de Porto Côvo.

Chega a vez de abraçar as praias de Porto Côvo e deixar-se levar pela beleza da Praia da Samoqueira, um espaço abrigado que mantém traços de alguma quietude e mistério, sublinhado pelas rochas e enseadas. O mar é mais calmo que na generalidade da costa alentejana, ainda que fresquinho, e os seus tons de verde são um apelo constante a um mergulho. Para aqui chegar, procure a M1109, entre Sines e Porto Côvo.

Dia 3 – Da Praia do Malhão à Praia da Amália

Distância: 47 km
Duração da viagem: 46 minutos
O que ouvir:

“Helplessness blues” <> Fleet Foxes
“Private investigations” <> Dire Straits
“From the edge of the deep green sea” <> The Cure
“Sleep on the floor” <> The Lumineers
“Goin’to Acapulco” <> Calexico
“Volta” <> Linda Martini
“Western sky” <> American Music Club
“Este macau que não dorme” <> Rádio Macau
“Run righy back” <> The Black Keys
“Under the pressure” <> The War on Drugs
“The rat” <> The Walkmen
“Seventeen” <> Sharon Van Eteen
“Crimson tide” <> Destroyer
“Eu por engomar” <> Cristina Branco
“Slip away” <> Perfume Genius

No derradeiro dia desta viagem, propomos um roteiro mais longo, mas delicioso. Desta vez, a primeira paragem leva-nos a Vila Nova de Milfontes, mais propriamente à Praia do Malhão. Além de o extenso areal e lindíssimo mar, esta praia apresenta-se de cara lavada depois de uma renovação realizada há cerca de quatro anos inserida no Plano Polis local. Assim, ganharam-se melhores acessos e um parque de estacionamento generoso. Antes ou depois de aproveitar os prazeres terrenos desta praia, sugerimos uns minutos a olhar o horizonte a partir de um dos miradouros. Basta inspirar e sentir. Para aqui chegar, siga a rota que liga Sines a Vila Nova de Milfontes, e, após passar Porto Covo, esteja atento a uma estrada de terra batida a seguir a Ribeira da Azenha.

E é de alma cheia que seguimos caminho para sul. A última paragem destes três dias é a maravilhosa Praia da Amália (de seu verdadeiro nome Praia do Brejão), no coração de Odemira, um espaço tranquilo onde não vai ter dificuldade em arranjar local para a toalha, e que, em tempos, serviu de inspiração para a fadista… Amália Rodrigues. Abrigada pela presença das rochas, é um dos segredos (ainda) bem guardados e selvagens do litoral alentejano. Essas características fazem com que seja procurada por naturistas, tal como os amantes de surf ou pesca desportiva. O acesso é realizado por um trilho muito bonito, recheado por canaviais e rochedo que vai deixar os seus sentidos em alerta. Para sentir toda esta beleza, siga a estrada do Brejão em direção à Azenha do Mar e, assim que vir uma gigantesca flor amarela, vire à direita e fique atento a um muro branco. Aí vai encontrar o tal acesso que falamos.