O Governo português e a Google juntaram-se para criar o programa “Grow Portugal with Google“, um projeto que permite o acesso gratuito a ferramentas e a formação nas competências digitais e na empregabilidade. O memorando de entendimento foi assinado esta terça-feira num evento que contou com a presença de Pedro Siza Vieira, ministro da Economia e Transição Digital, André de Aragão Azevedo, secretário de Estado para a Transição Digital, Bernardo Correia, country manager da Google, e ainda Helena Martins, chefe de políticas públicas da Google em Portugal.

O objetivo deste novo projeto passa por reforçar a colaboração com o Plano de Ação para a Transição Digital do país, em áreas como o desenvolvimento de competências digitais e empregabilidade, Startups, Inteligência Artificial e Pequenas e Médias Empresas (PME). “Este desafio da transição digital implica trabalhar as múltiplas dimensões. Nunca, como agora, foi tão necessário sermos capazes de lidar com esta incerteza, de gerirmos o desconhecido”, referiu o secretário de Estado para a Transição Digital

Segundo André de Aragão Azevedo, este novo memorando é fruto de um trabalho de vários meses entre a Google e o Governo português e reflete uma parceria público-privada para “um modelo de acordo que tem no espírito um alinhamento e convergência de agendas”. “É difícil pensar numa transição digital que não conte com a contribuição de quem é líder de mercado, convergente com uma política pública”, sublinhou ainda.

Neste memorando estão incluídos seis programas que visam não só fomentar a empregabilidade como as competências digitais da população e o acesso ao empreendedorismo. Um dos programas que já está disponível é uma ferramenta online de procura de emprego, desenvolvida pela Google em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), que vai permitir a pesquisa de empregos no motor de busca da Google. Esta experiência já ligou dez milhões de pessoas a empregos em todo o mundo.

Também o “Atelier Digital” vai, a partir de 6 de outubro, ser convertido para online, com a realização de dez sessões de webinars com dez politécnicos diferentes. “Desde 2016, mais de 83.000 portugueses foram formados em competências digitais através do Atelier Digital – cursos online e presenciais em colaboração com o Conselho Coordenador dos Politécnicos Portugueses”, referiu a responsável da Google. Até ao final do ano, o objetivo é alcançar 32 mil pessoas em Portugal.

Outra das novidades é a expansão do Android Training Program, um projeto lançado no ano passado como  teste piloto que permitiu formar cerca de três mil programadores em tecnologia Android. “O nosso compromisso é treinar outros três mil programadores, e não apenas em tecnologia Android”, mas também em cloudmachine learning, acrescentou Helena Martins. O próximo curso realiza-se a 14 de outubro.

Está também previsto o lançamento da ferramenta “AI for business check-up”, que permite às empresas perceberem como podem implementar a Inteligência Artificial para impulsionarem e melhorarem os seus negócios. Há também um programa de aceleração lançado em parceria com a Indico Capital Partners — a Indico Accelarator Program powered by Google for Startups” –, com o apoio da Startup Portugal. O programa já está a decorrer e está previsto ficar concluído em junho de 2021.

Por fim, serão também realizados três webinars gratuitos sobre a expansão internacional para mostrar “como o digital pode ajudar as empresas, e em especial empresas de retalho, da escolha do mercado correto à preparação para ser uma empresa global”.

“Este memorando é significativo porque um líder mundial nestas tecnologias coloca ao serviço da nossa comunidade um conjunto de ferramentas essenciais para que o mundo digital seja cada vez mais inclusivo e ao alcance de todas as organizações”, sublinhou Pedro Siza Vieira, acrescentando que “o processo de transição digital de uma sociedade ou de uma economia é inevitável”.

Bernardo Correia destaca o “enorme compromisso com o Governo para apoiar a transição económica, ajudando as pessoas a aprender novas competências digitais e a encontrar emprego”. “Ajudar Portugal tem sido uma grande preocupação nossa durante todo o caminho da pandemia”, sublinha o country manager da Google, acrescentando que “as ferramentas online foram uma salvação para muitos”, sobretudo durante o período de confinamento.