O Japão registou em setembro um excedente comercial de 674,9 mil milhões de ienes (5,4 mil milhões de euros), anunciou esta segunda-feira o Ministério das Finanças japonês.

As exportações do Japão para a China, principal parceiro comercial de Tóquio, aumentaram 14%, acrescentou. O excedente registado na balança comercial de setembro passado contrastou com o défice de 129,07 mil milhões de ienes (1,04 mil milhões de euros) verificado em setembro de 2019.

O Ministério das Finanças indicou que as exportações de setembro desceram 4,9% para 6,06 mil milhões de ienes (48,9 milhões de euros) comparativamente a igual mês de 2019.

Por outro lado, as importações caíram 17,2% para 5,38 mil milhões de ienes (43,5 milhões de euros).

A China foi o destino de 22% das exportações nipónicas para 1,34 mil milhões de ienes (10,8 milhões de euros), com um aumento de 14% em relação a setembro do ano passado.

Por outro lado, Pequim foi responsável pela quarta parte das importações totais de Tóquio, no montante de 1,43 mil milhões de ienes (11,5 milhões de euros), numa diminuição de 11,9% em comparação ao período homólogo de 2019.

Já com os Estados Unidos, segundo parceiro comercial, o Japão registou um aumento de 0,7% nas exportações em setembro, relativamente ao mesmo mês de 2019, e uma diminuição de 9,9% nas importações.