O treinador do Sporting, Rúben Amorim, foi esta quarta-feira suspenso por seis dias e multado em 3.825 euros pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, pela expulsão no clássico frente ao FC Porto, para a I Liga.

O técnico “leonino” foi sancionado por “lesão da honra e da reputação” da equipa de arbitragem, aos 45+5 minutos do encontro disputado no sábado, depois de o árbitro Luís Godinho ter revertido, com consulta ao videoárbitro, a decisão de marcar uma grande penalidade e expulsar, por acumulação de cartões amarelos, o defensa “azul e branco” Zaidu, por alegada falta sobre Pedro Gonçalves.

Na altura, o Sporting perdia por 2-1, depois de ter estado em vantagem, e o treinador “verde e branco” foi expulso por insultos à equipa de arbitragem, sobre os quais se assumiu arrependido, na conferência de imprensa após o encontro: “Faço ‘mea culpa’, porque não deveria ter dito o que disse e no momento antes ouviu-se bem pior, vindo de outro sítio”.

“O que me revoltou foi a dualidade de critérios. Estou sempre a aprender e a crescer”, referiu, na altura. Com este castigo, Rúben Amorim vai poder orientar a partir do banco a equipa do Sporting na visita ao Santa Clara, no sábado, em jogo da quinta jornada da I Liga.