Foi às 19h27 deste domingo (mais cinco horas em Portugal continental) que descolou de Cabo Canaveral, na Florida, o foguetão Falcon 9, da SpaceX de Elon Musk, e com ele aquela a que a NASA considera a primeira missão operacional de uma empresa privada rumo ao espaço.

A bordo de uma cápsula chamada Resiliência, já em órbita, rumo à Estação Espacial Internacional (EEI), seguem quatro astronautas americanos e um japonês. Pode acompanhar aqui, em tempo real, a viagem:

Michael Hopkins, Shannon Walker, Victor Glover (da agência espacial norte-americana) e Soichi Noguchi (da JAXA, a agência espacial japonesa) deverão chegar à EEI no espaço de 27 horas e meia. Ao longo dos próximos seis meses, viverão na estação, para onde a empresa de Elon Musk vai começar agora a voar, numa base regular, sempre com astronautas da NASA a bordo.

O lançamento deste domingo da já famosa cápsula Dragon, explicou ao New York Times o diretor de desenvolvimento de voos espaciais comerciais na NASA, acontece já com todo o processo de certificação por parte da SpaceX finalizado e marca “o fim da fase de desenvolvimento do sistema”. “Pela primeira vez na história, uma entidade do setor privado tem capacidade comercial para transportar pessoas para o espaço de forma segura e fiável”, congratulou-se Phil McAlister.

Cerca de uma hora após o lançamento, o coronel Michael S. Hopkins, comandante da missão, fez uma pequena transmissão para o Central Espacial Kennedy para dizer que a viagem estava a correr como esperado: “Foi um passeio daqueles!”. Depois de revelar que os quatro astronautas não tinham conseguido reprimir os sorrisos durante toda a parte inicial da viagem, acrescentou: “A Resiliência está em órbita”.

Esta missão acontece exatamente seis meses depois do voo inaugural da SpaceX que, em maio, levou dois astronautas à mesma Estação Espacial Internacional. Doug Hurley e Bob Behnken regressaram à Terra a 1 de agosto.