O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, pretende que a sua equipa repita “o rigor e espírito de entreajuda” no duelo desta terça-feira, frente aos ingleses do Manchester City, da fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol.

No jogo em Inglaterra na abertura do grupo C, o FC Porto foi derrotado por 3-1, numa partida que Sérgio Conceição considerou ter sido “decidida por um conjunto de más decisões da arbitragem”, mas em que gostou do desempenho da sua equipa.

Temos de ter o mesmo rigor desse jogo, o mesmo espírito de entreajuda e ser uma equipa que quando tem bola sabe perceber as fragilidades do adversário. Sabemos que é uma equipa poderosa, com grande talento e individualidades, a começar no treinador e acabar no jogador mais jovem, mas temos de fazer o nosso trabalho para ambicionar ganhar os três pontos”, disse o técnico dos ‘dragões’.

Ainda sobre essa partida em Inglaterra, Sérgio Conceição foi instado a comentar uma publicação do jogador português Bernardo Silva nas redes sociais, onde internacional luso mostrou especial satisfação pelo triunfo da equipa.

Isso é uma criancice, uma picardia, que não me diz rigorosamente nada. As vitórias são todas saborosas se forem importantes para chegar ao fim da caminhada e festejar alguma coisa”, analisou o treinador portista.

Também indiferente se revelou o técnico dos ‘azuis e brancos’ quanto às escolhas do Manchester City para este desafio, já com a confirmada ausência do atacante Kun Aguero, preferindo colocar o foco na sua equipa e, nomeadamente, no facto desta estar a fazer o terceiro jogo no espaço de uma semana.

Não posso permitir perdermos jogadores [pela sobrecarga física). Estamos atentos a isso, mesmo não podendo prever o que vai acontecer. Temos de ver o leque atletas que está à nossa disposição e colocar o melhor ‘onze’ para iniciar o jogo”, vincou.

O treinador garantiu, ainda, não haver qualquer sentimento de revolta ou tentativa de resposta à derrota sofrida no jogo da primeira ronda, em Inglaterra, considerando que “quem tem esse tipo de postura, não entra bem no jogo”.

Temos de entrar libertos de tudo, mas com a ambição e vontade de ganhar. Isso faz parte do que somos. A confiança vem do trabalho diário, não através de uma vitória ou porque alguém disse alguma coisa”, garantiu o treinador.

O técnico do FC Porto disse “não ter dúvidas” que a sua equipa se pode impor a qualquer adversário, lembrando, nesta edição da Liga dos Campeões, os golos apontados a Manchester City, Olympiacos e Marselha, os outros adversários do grupo.

Depende também da valia e do poderio do adversário, porque não jogamos sozinhos, mas se estivermos bem em todos os momentos do jogo, os golos acabam por surgir naturalmente”, concluiu o técnico.

Sérgio Conceição admitiu, por fim, que o defesa central Pepe ainda não recuperou de lesão, e que estará fora desta partida, juntando-se Marcano e Mbaye, também a superarem mazelas, e ao médio Grujic, que tem de cumprir um jogo de castigo.

O FC Porto, segundo classificado do grupo C com nove pontos, defronta esta terça-feira o Manchester City, primeiro com 12, numa partida agendada para as 20h00, com arbitragem de Bjorn Kuipers, dos Países Baixos.

Os ‘dragões’ podem apurar-se já esta terça-feira para os oitavos de final da Liga dos Campeões, caso pontuam nesta receção ao Manchester, ou então se o Marselha vencer ou empatar o outro duelo do grupo, frente aos gregos do Olympiacos.