O piloto francês Romain Grosjean (Haas), protagonista no domingo de um violento acidente no Grande Prémio do Bahrain de Fórmula 1, teve alta esta quarta-feira e publicou na rede social Twitter uma fotografia da mão direita quase totalmente recuperada.

“A minha mão direita esta manhã. A felicidade que senti quando me disseram que não precisava mais do curativo completo e que poderia usar os dedos foi enorme. Quase chorei. Uma vitória no meu caminho para a recuperação”, escreveu Romain Grosjean.

Grosjean, de 34 anos, deixou esta manhã o hospital militar do Bahrain, onde se encontrava a recuperar das queimaduras sofridas no acidente espetacular que sofreu no domingo, no qual saiu pelo próprio pé do monolugar em fogo e partido em dois.

O Haas do piloto francês embateu num dos rails de proteção do circuito de Sakhir, provocando uma violenta explosão e obrigando à interrupção imediata da corrida, enquanto Grosjean, envolto numa bola de fogo, abandonava o monolugar pelo próprio pé.

Após embater a 220 km/hora nas barreiras de segurança, o piloto conseguiu sair 28 segundos após o impacto e afastou-se do incêndio, auxiliado pela equipa do carro médico, antes de ser transportado de ambulância ao centro de tratamento do circuito e, em seguida, ao hospital por helicóptero.

No próximo fim de semana, no Sakhir Grand Prix, no mesmo circuito, Grosjean será substituído pelo piloto de testes e reserva da equipa americana Haas, o brasileiro Pietro Fittipaldi, neto do bicampeão mundial de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi.

Romain Grosjean espera voltar para o último Grande Prémio da temporada de Fórmula 1 em Abu Dhabi, em 13 de dezembro, que também pode ser o seu último GP na F1, já que o piloto franco-suíço não tem equipa para a próxima temporada.