437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Novo máximo de casos e de mortes por Covid-19 em Portugal, internamentos recuaram

Este artigo tem mais de 1 ano

Internamentos recuaram, mas óbitos e casos chegaram a novo máximo. Onze das 303 pessoas mortas pela Covid-19 tinham menos de 60 anos. Quatro pessoas testaram positivo a cada 21 segundos.

Enfermeiras preparam a medicação de vários pacientes na Unidade de Cuidados Intensivos Covid 19 do Hospital Santa Maria em Lisboa, 27 de outubro de 2020. A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a capacidade quase esgotada. O medo de perder o emprego leva muitos doentes com covid-19 a esconderem que estão infetados e a continuar a trabalhar, disseminando a doença que, nesta fase, começa a ser um caso também social e que leva a muitos internamentos no Santa Maria. (ACOMPANHA TEXTO DA LUSA DE 30 DE OUTUBRO DE 2020) TIAGO PETINGA/LUSA
i

Os internamentos por Covid-19 baixaram ligeiramente, mas nunca tinham ocorrido tantos óbitos num só dia

TIAGO PETINGA/LUSA

Os internamentos por Covid-19 baixaram ligeiramente, mas nunca tinham ocorrido tantos óbitos num só dia

TIAGO PETINGA/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Trezentas e três pessoas morreram em Portugal entre as 00h e as 23h59 da última quarta-feira, vítimas da doença provocada pelo vírus SARS-CoV-2. É o número mais alto de sempre de vítimas mortais da Covid-19 num só dia no país: foram mais 10 óbitos atribuídos à doença que no anterior máximo registado na anterior atualização das autoridades de saúde portuguesas.

Uma destas pessoas tinha entre 20 e 29 anos, outra morreu com 30 a 39 anos. Três das vítimas mortais tinham entre 40 e 49 anos, seis estavam na casa dos 50 anos e 26 morreram com enter 60 e 69 anos. As faixas etárias mais assoladas continuam a ser as mais avançadas: 57 das vítimas tinham 70-79 anos e 209 tinham 80 anos ou mais.

Contabilizando já com as atualizações desta quinta-feira, Portugal ultrapassou a Suécia no número total de mortes por Covid-19. O país nórdico registou mais 34 óbitos por complicações provocadas pelo SARS-CoV-2 e atingiu os 11.520. Portugal, com mais 303 mortes, alcançou as 11.608 mortes, ultrapassando assim a Suécia.

Uma média de 12 a 13 pessoas morreram a cada 60 minutos em Portugal ao longo da última quarta-feira por causa das complicações provocadas pelo SARS-CoV-2; e 685 testaram positivo à infeção pelo novo coronavírus por hora, o que resultou em aproximadamente quatro novos casos a cada 21 segundos.

Portugal ultrapassa pela primeira vez os 16 mil casos

Registaram-se também mais 16.432 mil novos casos positivos de infeção pelo novo coronavírus — mais 1.099 que o máximo de 15.333 casos que tinha sido atingido a 23 de janeiro. Um total de 685.383 pessoas confirmaram uma infeção por SARS-CoV-2 desde março de 2020 até agora.

O mapa do boletim da Direção-Geral da Saúde revela que a região de Lisboa e Vale do Tejo tem o dobro de novos casos e de óbitos do que o Norte: são 8.621 novos casos e 142 óbitos na região capital, enquanto no Norte foram mais 4.057 casos e 60 mortes.

A região Centro registou mais seis óbitos por Covid-19 do que o Norte, mas tem menos novos casos: mais 2.736 casos positivos de infeção por SARS-CoV-2. Seguem-se o Alentejo (529 casos e 23 mortes), o Sul (327 casos e 10 mortes), a Madeira (95 casos e dois mortes) e os Açores (67 novos casos, nenhuma morte nas últimas 24 horas).

A maior parte dos novos casos registaram-se em indivíduos com entre 40 e 49 anos (2.799), mas a faixa etária dos 50-59 anos surge logo a seguir (2.408) na incidência de novos casos. Acima dos 2.000 casos diários estão também as pessoas com 30-39 anos (2.195) e com 20-29 anos (2.090).

Seguem-se as faixas etárias dos 60-69 anos (1.803), 10-19 anos (1.644), bebés e crianças com até nove anos (1.163), idosos com 80 anos ou mais (1.272) e 70-79 anos (1.058). Ou seja, embora os mais velhos continuem a ser aqueles que menos contribuem para a incidência da Covid-19, são os que mais sofrem com a letalidade da doença.

Internamentos recuaram pela primeira vez desde 2 de janeiro

O número de internamentos por Covid-19 baixaram pela primeira vez nos últimos 26 dias, ou seja, desde 2 de janeiro: neste momento, contabilizam-se menos 38 pessoas internadas e menos uma em unidades de cuidados intensivos (UCI). O balanço é de 6.565 pessoas internadas, 782 dos quais nos cuidados intensivos.

É, ainda assim, o segundo pior dia da epidemia de Covid-19 em Portugal em termos de internamentos, ultrapassado apenas pela última quarta-feira pelas autoridades de saúde portuguesas, que registaram 6.603 internamentos, 783 dos quais em UCI, segundo o anterior boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mais 8.946 pessoas foram dadas como recuperadas de uma infeção pelo novo coronavírus, aumentando a totalidade de recuperações a 493.699. Ainda assim, o número de casos ativos subiu em 7.183, para 180.076. É a primeira vez que o número de casos ativos ultrapassa os 180 mil, o número mais alto de sempre.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.