Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Google Maps, o software de mapas mais utilizado em todo o mundo, passou a permitir que alguns utilizadores usem a aplicação móvel para pagar parquímetros e bilhetes de transporte públicos. Para já, estas funcionalidades estão apenas disponíveis para o sistema operativo Android e nos Estados Unidos da América. Contudo, a Google afirma num comunicado que vai alargar a funcionalidade de pagamento de transportes públicos a mais países “nas próximas semanas”.

A empresa explica que este novo mecanismo vai permitir aos utilizadores norte-americanos integrar a carteira digital da Google com o Google Maps. Depois, em parceria com a Passport e a ParkMobile — congéneres internacionais de sistemas disponíveis em Portugal como o Via Verde Estacionar ou o ePark, da EMEL — o utilizador usa a app da Google para fazer o pagamento. Além disso, assim pode utilizar a mesma aplicação  para pagar um bilhete de metro. Ou seja, numa viagem basta utilizar uma aplicação apenas como GPS e sistema de pagamentos.

O Observador contactou a Google a meio desta tarde para saber se o mesmo sistema será implementado em Portugal e está a aguardar resposta por parte da empresa.

Estamos a expandir a capacidade de pagar bilhetes de transportes públicos do Maps para mais de 80 agências de transportes públicos em todo o mundo. Agora poderá poderá planear a sua viagem, comprar o seu bilhete e começar a andar sem precisar de mudar várias aplicações”, explica a Google.

Nos últimos temos, o Google Maps, que fez 16 anos este mês, tem tido cada vez mais novidades, como a informação sobre aglomerados de pessoas — que pode ser útil numa pandemia –, e mecanismos como permitir que negócios enviem mensagens a clientes pela app.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR