Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Continua a troca de acusações entre Rui Rio e Rui Moreira. Depois de o líder social-democrata ter acusado Moreira de mentir sobre os termos de uma eventual aliança na Câmara Municipal do Porto, o autarca insiste que é Rui Rio quem está a faltar à verdade e sugere: “[Rui Rio] devia ter outra forma de estar na política.”

Esta quinta-feira, em entrevista ao Observador, Rui Rio acusou o atual presidente da Câmara do Porto de não ser uma pessoa “confiável” e disse que jamais seria capaz de apoiar um autarca que está mergulhado em “interesses imobiliários” na cidade que governa.

“Nunca apoiaria — a não ser que desconheça em absoluto — alguém que tenha interesses imobiliários na cidade onde é presidente de câmara. Isto é uma incompatibilidade. Acham que a minha cara é essa? É preciso que as pessoas, inclusivamente do meu partido, aprendam com isto que está a acontecer: não vale tudo. As autárquicas são muito importantes, como disse, mas não as quero ganhar a qualquer preço e dizer assim: ‘Encosta-te ali, que já ganhaste e no domingo à noite diz que ganhaste’. Ganhei nada. Eu perdi. Porque Rui Moreira não corresponde ao modelo que eu entendo que deve ser um autarca”, disse.

Rio: “Se vir que isto não tem pernas para andar fico aqui a fazer o quê? Não estou agarrado ao lugar”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Horas depois, na TVI24, Rui Moreira recusou comentar as acusações concretas que o líder social-democrata lhe dirigiu à boleia do caso Selminho. “A política não deve ser feita assim. Não faço acusações de carácter“, cortou o autarca.

Quanto à versão sobre quem-convidou-quem-e-para-quê, Moreira mantém a sua versão: “Fui convidado para encabeçar uma lista de partidos”, disse. Por entender que uma aliança dessa natureza violaria o espírito do movimento independente que o apoia, Rui Moreira recusou o convite.

Essa é a versão do autarca. No Observador, Rui Rio contou outra totalmente diferente. “O que é que ele queria? O PSD não se recandidata, não apresenta lista à câmara do Porto, e ele integra nas suas listas pessoas do PSD. Isto era a proposta. À qual nós contrapusemos o contrário: ‘Não, o senhor não se candidata e nós ouvimo-lo na escolha do candidato à câmara do Porto’. Foi isto. E o PSD por via das duas pessoas que lá foram disseram que não à proposta dele, como já se intuía, e ele disse que não à nossa. E assim ficou.”

A notícia que acabou por ser avançada aproximou-se da versão de Moreira, o que levou Rui Rio a acusar o autarca de ter provocado uma fuga de informação para manipular a opinião pública. O atual presidente da Câmara do Porto garante que não. “A fonte desta vichyssoise foram dirigentes do PSD“, insistiu.

Quanto ao futuro, e já depois de Rui Rio ter fechado completamente a porta a qualquer conversa com Moreira, o autarca repetiu o gesto. “É uma questão de estilo, de educação e de honra. Assim não. De forma alguma”, rematou.