Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Paul Ritter morreu junto dos seus familiares, em casa, na segunda-feira, aos 54 anos, vítima de um tumor cerebral.  O ator britânico era conhecido pelas participações na série “Chernobyl” e em filmes das sagas “Harry Potter” e “James Bond”. Ritter fazia ainda parte do elenco da comédia “Friday Night Dinner”.

“Era um ator excecionalmente talentoso, que interpretava uma enorme variedade de papéis com uma habilidade extraordinária. Era inteligente, gentil e muito engraçado. Sentiremos muito a sua falta”, escreveu o seu agente em comunicado divulgado.

Na premiada série da HBO “Chernobyl” Paul Ritter foi Anatoly Dyatlov, o principal responsável da central nuclear ucraniana. Em “Harry Potter” interpretou Eldred Worple no filme de 2009 “Harry Potter e o Príncipe Misterioso”.

O ator participou ainda em filmes como “The Last Kingdom”, “Operation Mincemeat”, “Inferno” ou “Rebellion”. A sua última participação foi na série “Belgravia”, transmitida recentemente na RTP2.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No Twitter, Robert Popper, criador da sitcom “Friday Night Dinner” escreveu que Ritter “era gentil, engraçado, atencioso” e o melhor ator com quem tinha trabalhado.

Também o argumentista Toby Whithouse usou as redes sociais para lamentar a morte de Paul Ritter. “É uma notícia terrível e devastadora”, escreveu.

Paul Ritter brilhou também no teatro. Em 2006 foi nomeado para o prémio Olivier com a participação na peça “Coroam Boy” e em 2009 para os Tony Awards com o seu papel no espetáculo “Norman Conquests”.