As exportações de bens aumentaram 2,8% em fevereiro em relação ao período homólogo e as importações caíram 10,9%, contra -9,8% e -16,6% em janeiro, anunciou esta sexta-feira o INE.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) afirma que dos dados divulgados esta sexta-feira “destaca-se o acréscimo das exportações de fornecimentos industriais (6,7%) e o decréscimo das importações de material de transporte (-35,0%). Excluindo combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 2,3% e as importações diminuíram 10,4%, contra -7,2% e -12,0% em janeiro, respetivamente.

O défice da balança comercial de bens diminuiu 837 milhões de euros face ao mês homólogo de 2020, para 708 milhões de euros em fevereiro de 2021. Excluindo combustíveis e lubrificantes, o défice diminuiu 694 milhões de euros face ao mesmo mês do ano passado, para 435 milhões de euros em fevereiro, adianta o INE.

No trimestre terminado em fevereiro de 2021, as exportações e as importações de bens diminuíram respetivamente 4,8% e 11,3% relativamente ao mesmo período de há um ano atrás, contra -5,8% e -11,6% no trimestre terminado em janeiro de 2021.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este mês encerra um período de um ano, de março de 2020 a fevereiro de 2021, em que a pandemia da Covid-19 afetou significativamente a atividade económica, afirma o INE, adiantando que neste período, em comparação com os 12 meses anteriores, as exportações e importações nominais de bens sofreram variações de -11,1% e -17,5%, respetivamente.

No comunicado, a entidade afirma que “apesar das circunstâncias determinadas pela pandemia da Covid-19, o INE apela à melhor colaboração das empresas, das famílias e das entidades públicas na resposta às solicitações do INE”.

“A qualidade das estatísticas oficiais, particularmente a sua capacidade para identificar os impactos da pandemia Covid-19, depende crucialmente dessa colaboração”, adianta o INE.