Apesar de todos os alertas e de ser proibido manusear o telemóvel durante a condução, muitos condutores arriscam fazê-lo, acreditando que perdem apenas um ou dois segundos a ler ou a responder a uma mensagem de texto enquanto conduzem. A Lexus decidiu mostrar-lhes até que ponto estão enganados, oferecendo-lhes a experiência de ficar “cegos” ao volante, durante escassos segundos, para chamar a atenção para os riscos das distracções momentâneas que podem custar vidas.

A marca de luxo nipónica, pertença da Toyota, preparou um NX muito especial para proporcionar uma experiência memorável – algures entre o sentido cívico e o pedagógico – a alguns convidados. Desafiou-os a acelerar e a contornar alguns obstáculos aos comandos do NX 4.6. O modelo não está à venda e a designação serve apenas para cumprir um propósito: é que ler ou escrever um SMS enquanto se conduz demora, em média, 4.6 segundos, de acordo com os dados avançados pela Administração Nacional de Segurança no Tráfego Rodoviário (Highway Traffic Safety Administration Nacional, NHTSA).

12 fotos

Nesses 4,6 segundos sem nada ver, porque os olhos estão postos no telemóvel, correm-se riscos e ceifam-se vidas. Segundo a NHTSA, as estatísticas mais recentes (referentes a 2019) indicam que no só nos Estados Unidos da América as distracções ao volante foram responsáveis por 3142 mortes, sendo que enviar SMS é a “distracção mais alarmante” no que toca à sinistralidade rodoviária, com os cálculos a evidenciarem que quem o faz ao volante é como se estivesse a percorrer um campo inteiro de futebol americano (120 jardas, cerca de 110 metros, o que também equivale ao comprimento de um campo de futebol europeu) de olhos fechados, quando se segue a 88,5 km/h.

Sem que soubessem que o veículo tinha toda a superfície vidrada com tecnologia electrocromática, o que permitia à marca tornar o pára-brisas e as janelas opacas durante os tais 4,6 segundos, os participantes neste test drive apanharam um tremendo susto. O vídeo produzido pela marca, mostra a reacção no interior do SUV e as consequências no exterior dele de circular às cegas.

“A Lexus quer consciencializar as pessoas para a importância da segurança durante a condução, mudando a percepção que têm acerca das mensagens de texto ao volante”, explicou o vice-presidente de marketing da marca nos EUA, Vinay Shahani, realçando que mesmo os mais avançados sistemas de segurança que existem no mercado “não podem substituir a atenção do condutor”.

Em Portugal, a lei só permite o uso de “aparelhos dotados de um único auricular ou microfone com sistema de alta voz, cuja utilização não implique manuseamento continuado”, de outra forma esse comportamento de risco é sancionado com coimas que, desde 8 de Janeiro, foram agravadas para valores entre 250 e 1250€.