Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Rita Matias, dirigente nacional do Chega e principal rosto da Juventude do partido, copiou excertos de um discurso de Giorgia Meloni, líder do partido de extrema-direita Fratelli d’Italia, durante a sua intervenção no III Congresso do Chega. No sábado à noite, em Coimbra, Rita Matias até citou Sá Carneiro no início do discurso e falou dos problemas de emprego e habitação dos jovens portugueses, mas na segunda parte do discurso — quando falou em questões como família, aborto ou ideologia de género — utilizou frases iguais ou muito similares às que a italiana tinha proferido no Congresso das Famílias, a 30 de março de 2019.

Questionada pelo Observador sobre as acusações de plágio, a dirigente do Chega diz que “é ridículo e lamentável que se esteja a fazer este juízo de valor pois é bastante comum que partidos com matrizes idênticas defendam os mesmos valores, abordem as mesmas questões, naturalmente aplicadas às respetivas realidades”. Rita Matias justifica a proximidade das frases, com a proximidade de valores, acrescentando que “temas como a defesa da família, da natalidade, da segurança e da defesa da valorização salarial da mulher e respetiva autonomia financeira são transversais a vários protagonistas da direita europeia.”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.