Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Huawei apresentou esta quarta-feira a nova versão do HarmonyOS, a 2.0. Este software tem como propósito substituir a versão completa do Android, da Google. A empresa chinesa passou a ser proibida de utilizar esta versão do Android em 2019. Mesmo assim, continua a utilizar parte do código base do sistema. No mesmo evento, a marca aproveitou para revelar produtos que utilizarão este novo software, como um novo smartwatch e um tablet.

Apesar do mote do evento ser a apresentação de um sistema operativo que permitirá à Huawei deixar de estar dependente de software americano — e concorrer diretamente com a Google e a Apple também nesse mercado –, o programa informático apresentado continua a usar tecnologia criada nos EUA. No evento desta quarta-feira, a Huawei não entrou em grandes detalhes quanto a este ponto, tendo apresentado o novo HarmonyOS como um sistema operativo que vai permitir uma interconexão mais fluída entre os produtos da empresa.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.