O Partido da Terra – MPT vai apoiar a recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto nas próximas autárquicas, por considerar que o independente é a “pessoa certa” para continuar à frente dos destinos da cidade.

“No Partido da Terra acreditamos que o excelente trabalho desenvolvido pela equipa do Dr. Rui Moreira ao longo dos últimos anos na edilidade portuense, justificará a continuidade do seu trabalho durante os próximos anos na presidência da cidade invicta com o total apoio do Partido da Terra” assinala o MPT, em comunicado.

Para o partido, graças à ação, empenho e dedicação do atual presidente da Câmara e candidato nas eleições autárquicas deste ano, o Porto é hoje em dia “reconhecido mundialmente como uma cidade mais justa, inclusiva, mais verde e um dos principais destinos turísticos a nível mundial”. Por todos estes motivos, e por entender que, só com seriedade, ética e sentido se serviço público se pode estar na política e à frente de uma autarquia, o MPT está “convictamente” ao lado do Rui Moreira “no apoio incondicional à sua recandidatura”.

Para além do apoio declarado do Partido da Terra, a recandidatura do independente conta ainda com o apoio do CDS-PP, da Iniciativa Liberal (IL), do Nós, Cidadãos! e do MAIS – Movimento de Cidadania Independente. Em 17 de junho, data em que apresentou a sua recandidatura, o atual presidente da Câmara do Porto e recandidato a um terceiro mandato, afirmou querer concluir os projetos que a pandemia da Covid-19 “atrasou” e ter condições para “projetar um futuro ainda melhor” para a cidade.

Rui Moreira. O elogio da obra feita, os ataques a Rio e as críticas ao poder central

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Anunciando o lema da campanha – “Aqui há Porto” – o independente apelou aos portuenses para que voltassem a “acreditar” nele, na sua “visão de cidade” e na sua equipa. Em 2013, com o apoio do CDS, que teve direito a um vereador, Rui Moreira foi o primeiro independente eleito presidente da Câmara do Porto, com 39,25% dos votos.

Sob o lema “O Nosso Partido é o Porto”, o resultado obtido permitiu eleger seis vereadores, ficando a um mandato de obter a maioria absoluta, vencendo também as eleições para a Assembleia Municipal e em cinco das sete Juntas de Freguesia. Já em 2017, com uma candidatura assente em “contas à moda do Porto”, o independente conseguiu 44,5% dos votos, conquistando a maioria absoluta na vereação da Câmara Municipal, ao eleger sete vereadores.

À Câmara do Porto são já conhecidas as candidaturas de Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Vladimiro Feliz (PSD), Tiago Barbosa Ribeiro (PS), Diogo Araújo Dantas (PPM), André Eira (Volt Portugal) e António Fonseca (Chega). As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para entre 22 de setembro e 14 de outubro.