Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A quinta geração do Seat Ibiza foi alvo da típica renovação a meio do seu ciclo de vida e se no exterior as diferenças não são muitas, a realidade é que as alterações efectuadas concedem ao utilitário espanhol um look mais moderno, cortesia sobretudo do facto de passar a incluir de série faróis 100% LED, além de adoptar a designação do modelo na tampa da mala, em estilo manuscrito, tal como já acontecia nos modelos mais recentes da marca.

No interior, as mudanças foram mais profundas e todas elas a concorrerem para proporcionar uma atmosfera mais high-tech a bordo. Ao centro, o destaque vai para o ecrã “flutuante” que passa a servir o sistema de infoentretenimento, com a marca a apostar num reforço da conectividade – ou não fosse este um modelo particularmente apreciado pelos mais jovens, que tendem a valorizar veículos que lhes permitam estar sempre ligados. Além de usufruir de um ecrã táctil maior, o sistema multimédia passa a poder ser comandado por voz, bastando para tal despertá-lo com o típico cumprimento da marca “Hola Hola”. A par disso, o Apple CarPlay e o Android Auto passam a estar disponíveis sem fios graças ao sistema Full Link. O tablier foi redesenhado e, segundo a Seat, estará mais agradável ao toque, com as saídas de ventilação iluminadas a conferirem um ar mais sofisticado ao habitáculo.

7 fotos

O condutor beneficia ainda de um novo volante multifunções com um design mais ergonómico, podendo optar entre quatro motorizações, com potências de 90 a 150 cv, exclusivamente a gasolina, como é cada vez mais frequente neste segmento, ou a gás natural comprimido (GNC), que continua a ser uma das apostas da marca, invocando o argumento dos custos mais contidos – até 50% menos por quilómetro percorrido face a um modelo equivalente a gasolina, vantagem a que soma benefícios fiscais e também ambientais, pois as emissões baixam para 95-109 g/km com o 1.0 TGI de 90 cv. Esta opção é proposta por preços a partir de 19.515€ com o nível de equipamento intermédio (Style) ou 21.395€ com o acabamento desportivo FR.

A gasolina, a oferta assenta basicamente no 1.0 TSI, que se declina em versões de 95 ou 110 cv, estando a menos potente associada a uma caixa manual de cinco velocidades, ao passo que o motor de 110 cv pode estar acoplado a uma transmissão manual de seis relações ou à caixa automática DSG de sete velocidades. A versão de entrada é a única a disponibilizar o nível de equipamento mais básico (Reference), com os preços a arrancarem nos 18.425€, sendo que o “salto” para um nível de equipamento mais completo exige apenas o dispêndio adicional de 1000€. Em troca, as jantes de 15” em aço são substituídas por liga leve, a grelha dianteira passa a ser cromada, enquanto o interior passa a usufruir de ar condicionado e de um sistema de som com seis colunas em vez de quatro, entre outros itens que acabam por justificar o investimento.

Por fim, a motorização mais vitaminada está a cargo do quatro cilindros 1.5 EcoTSI com 150 cv, exclusivamente associado à caixa DSG e à linha de equipamento FR. Neste caso, a tabela de preços fixa aqui o seu limiar máximo (26.965€). Pode consultar aqui todos os valores, bem como os opcionais disponíveis e o respectivo preço.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR