Desde o início do ano que se aguardava a chegada do ID.6, a versão mais comprida e espaçosa do ID.4, o SUV eléctrico da Volkswagen. Inicialmente apresentado em Abril, no Salão de Xangai, o ID.6 foi para já anunciado pelo construtor alemão exclusivamente para a China, com a curiosidade de serem aguardadas duas versões do ID.6, em vez de apenas uma.

O ID.6 Crozz será o primeiro a ser introduzido no mercado oriental, produzido pela joint-venture que a VW mantém com os chineses do FAW Group. Pouco depois será a vez do ID.6 X, fabricado pela segunda joint-venture da VW na China, desta vez com os locais SAIC. As diferenças entre ambos os SUV são mínimas, concentrando-se ao nível dos pára-choques e dos faróis.

Face ao ID.4 que lidera as vendas dos eléctricos da VW na Europa, o novo ID.6 exibe uma maior distância entre eixos de 2,965 m, mais 19,4 cm do que o ID.4, o que deixa antever uma habitabilidade superior, além de um comprimento mais generoso de 4,876 m, mais 29,2 cm do que o ID.4.

De acordo com a imprensa chinesa, o ID.6 Crozz é proposto por 240.000 yuan (cerca de 31.500€), valor que respeita à versão mais acessível das cinco que são propostas. À semelhança do que acontece na Europa com o ID.4, os ID.6 chineses vão estar disponíveis com os packs de baterias com capacidades de 58 e 77 kWh, o que lhes garante 439 km e 565 km de autonomia, respectivamente, segundo o método chinês.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar de os ID.6 Crozz e ID.6 X estarem previstos apenas para os mercados asiáticos, vai ser curioso perceber qual vai ser a decisão da marca alemã face à maior popularidade do ID.4 nos mercados europeus, apesar de ser mais caro do que o ID.3. Caso o volume de vendas dos SUV eléctricos continue a aumentar, acima das berlinas tipo hatchback, não será difícil a VW reforçar a oferta de SUV com a adopção de um modelo de maiores dimensões, como o ID.6, que é construído sobre a mesma plataforma do ID.4 e utiliza os mesmos motores e packs de baterias, o que torna fácil produzi-lo nas mesmas linhas de montagem.