O Portugal 2020 atingiu 64% de execução até junho, com destaque para o Programa de Desenvolvimento Rural, contabilizando-se agora três programas operacionais abaixo de 50%, foi anunciado.

“A despesa executada do Portugal 2020 no final de junho de 2021 registou um acréscimo de 1.027 milhões de euros em relação a março, colocando a taxa de execução em 64%“, lê-se no último boletim dos fundos da União Europeia, com informação reportada até ao final de junho.

No final de março, a taxa de execução do Portugal 2020 era de 60%.

Dos programas operacionais considerados, 12 apresentam uma execução de 50% ou mais e três estão abaixo da metade, destacando-se o Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) Açores com 83%.

Seguem-se o PDR Continente (80%), Capital Humano (79%), Inclusão Social e Emprego (70%), Açores 2020 (69%), Competitividade e Internacionalização (65%), Madeira 2014-2020 (59%), Mar 2020 (55%), Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (54%), Lisboa 2020 (51%) e Norte 2020 (50%) e o Centro 2020 (50%).

Com execuções abaixo de 50% estão os programas operacionais Algarve 2020 (49%), Alentejo 2020 (48%) e Madeira 2020 (47%).

No segundo trimestre, os maiores acréscimos registaram-se no programa Capital Humano, com 189 milhões de euros, no Norte 2020, com 155 milhões de euros, e no Competitividade e Internacionalização, com 145 milhões de euros.

Com uma dotação global de cerca de 26 mil milhões de euros, o programa Portugal 2020 consiste num acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, “no qual se estabelecem os princípios e as prioridades de programação para a política de desenvolvimento económico, social e territorial de Portugal, entre 2014 e 2020”.

Os primeiros concursos do programa PT 2020 foram abertos em 2015.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR