A chuva forte que caiu esta terça-feira de manhã no Alentejo já provocou mais de 20 pequenas inundações em diversos concelhos dos distritos de Évora e Beja, sobretudo em vias públicas e habitações, revelou a Proteção Civil. Também Braga registou inundações ontem.

Chuva provoca queda de árvores e inundações em Braga

Em Castelo Branco desabou uma estrutura de cobertura do Centro de Cultura Contemporânea devido aos ventos fortes. Este teto falso caiu sobre um ringue de patinagem, não tendo sido registado qualquer ferido. As placas de isolamento que ruíram, bem como a parte lateral de apoio em madeira e metal, estão já a ser removidas e os bombeiros estão a isolar o local para impedir a aproximação e ajuntamentos de pessoas. Outras trinta ocorrências foram registadas na zona, nomeadamente inundações em garagens e outros pisos subterrâneos.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora disse à agência Lusa que os bombeiros começaram a receber alertas para inundações “por volta das 07h20”, o que coincidiu com uma maior intensidade da chuva que se faz sentir esta terça-feira na região.

“São sobretudo pequenas inundações em estradas, vias públicas e algumas habitações”, explicou a mesma fonte, indicando que as situações ocorreram “em diversos concelhos” do distrito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na página na Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), consultada pela Lusa às 09h30, existiam 11 ocorrências abertas de inundações, em concelhos como Borba, Vila Viçosa, Portel, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Reguengos de Monsaraz e Mourão.

Quanto ao distrito de Beja, à mesma hora, constavam na página da ANEPC oito ocorrências de inundações e uma relativa à queda de uma árvore, umas já resolvidas e outras em fase de resolução ou abertas.

“Não é nada de muito relevante, mas são diversas inundações, na via públicas e algumas em habitações”, que começaram “ao final da madrugada e início da manhã”, disse fonte do CDOS de Beja.

Os concelhos com mais ocorrências são “na margem esquerda do Guadiana, em especial na zona de Moura e também em Serpa e Barrancos”, acrescentou.

Todos os distritos de Portugal continental estão esta terça-feira e na quarta-feira sob aviso amarelo, devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, de granizo, acompanhados de rajadas de vento forte e trovoadas, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O aviso amarelo para os 18 distritos do continente vai estar em vigor até às 12h00 de quarta-feira. O aviso amarelo é emitido sempre que há risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê “muita instabilidade” até quinta-feira, com “precipitações localmente fortes”, particularmente em Leiria, Lisboa e Setúbal. De acordo com o instituto, “são expectáveis precipitações localmente fortes, com impactos significativos, em particular em meios urbanos, onde há risco de cheias rápidas, e na circulação rodoviária”. Esta situação ocorre “devido à aproximação de uma depressão a Portugal continental com expressão em altitude, à qual estão associadas massas de ar tropicais, instáveis e com elevados conteúdos em vapor de água”.