Era dia de impostos nas votações na especialidade do Orçamento do Estado para 2024 no Parlamento. E por isso era o dia em que ficaria consumado o fim da proposta do Governo para agravar o IUC (imposto único de circulação) sobre os carros anteriores a 2007. Assim foi. Mas não obstante todos os partidos terem proposto a eliminação do agravamento do Governo, que tinha, no entanto, uma norma travão, o PS fez vingar a sua, chumbando todas as outras. Durou 48 dias a pretensão do Governo, desde que ficou conhecida a 10 de outubro.

E, assim, para a história das votações neste Orçamento do Estado, em vésperas de eleições legislativas, fica a do PS inscrita no documento. O PS foi, aliás, o único a apresentar novas taxas para o IUC em 2024, atualizando-as em 2,9%, e mantendo o adicional dos carros a gasóleo, o que significa que estes acabarão, no final, por ter uma subida percentual menor do que os carros a gasolina.

Agravamento de IUC proposto pelo Governo caiu. Carros a gasolina terão subida percentual de IUC maior que veículos a gasóleo em 2024

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.