Seja nas traseiras de uma loja de ferragens, a um passo do mar, no cimo de umas escadas à beira rio ou num palacete romântico do século XIX: as esplanadas, finalmente, reabriram.

A evolução da pandemia em Portugal aparenta ter estabilizado o suficiente para os especialistas no assunto darem luz verde para o regresso aos restaurantes, cafés, padarias e afins mas, por muito que ainda seja só um retomar parcial, limitado aos espaços exteriores, é mais do que boa notícia, tanto para os clientes desertos de apanhar ar e aproveitar o bom tempo dos últimos dias como para o setor da restauração que ainda atravessa um momento delicado.

De norte a sul do país, vários negócios, de todas as formas e feitios, montaram as suas mesas exteriores — limitadas a quatro pessoas, como manda a regra — e, com todo o respeito pelo distanciamento de segurança, querem voltar a vê-lo. São largas centenas (talvez até milhares) os espaços que se encaixam neste exemplo mas, perante a impossibilidade de enumerar todos eles, nas linhas que se seguem aparecem apenas 27 dos melhores ou mais diferentes. Dê-lhes uma oportunidade e, mesmo que nenhum deles lhe encha as medidas, regresse aos que já conhece e gosta e aproveite este gostinho a liberdade.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.