As imagens nas redes sociais mostram-na sempre sorridente. Fotografada em vários países, mas também em eventos sociais na zona do Porto, Antonieta ficou conhecida no mundo virtual como a agente de viagens que realizava sonhos ao melhor preço. Quem lidou de perto com ela descreve-a mesmo como uma mulher simpática e cativante que depressa se transformava numa amiga. Era, aliás, esse o método infalível para conseguir que, entre desabafos sobre a sua vida pessoal, os clientes avançassem os valores a pagar pelas viagens muitos meses antes de estas acontecerem. Tudo parecia correr bem até final de agosto, quando Antonieta ficou completamente incontactável, depois de cerca de 200 clientes terem percebido que a viagem que pensavam que iam fazer nas férias nem sequer estava marcada. Antonieta terá recebido cerca de meio milhão de euros e agora ninguém sabe onde ela está.

Ainda estávamos em março quando Rute Águas a contactou. A irmã, que vive na Bélgica, já tinha feito várias viagens com Antonieta, dona da Cidadetur, com sede no Porto, e não havia ninguém que conseguisse bater os preços que oferecia.

Nos últimos dois anos, Rute e o marido privaram-se de fins de semana fora e gastos supérfluos para deixarem passar a pandemia e levarem os dois filhos a uma viagem pelos Açores. Antonieta sugeriu que os contactos fossem feitos por WhatsApp e assim foi sendo traçado o itinerário. Rute queria um hotel específico e imaginava uma surpresa para o 13.º aniversário do filho. O preço que lhe chegou do outro lado era abaixo do que imaginava, então acrescentou um outro destino: iriam também à Madeira.

Durante os meses seguintes foram acertando pormenores dos voos e da viagem, que se realizaria no final de agosto. Rute chegou a partilhar que o seu maior sonho era mesmo ir às Maldivas com a família. E Antonieta acabaria por abrir-lhe a porta à sua realização no início de agosto. Tinha uma promoção irrecusável, mas ela teria que decidir rapidamente, senão esgotava: a viagem às Maldivas para os quatro tinha passado de 16 mil euros para 5 mil. Rute aproveitou e marcou para a Páscoa de 2023. E, como tinha feito anteriormente, pagou na totalidade porque se assim fosse teria um desconto imediato de 10%. No total gastou todas as poupanças: 10.716 euros.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.