(Este texto foi publicado a 19 de setembro de 2019 para assinalar os 500 anos do início da circum-navegação. Vale a pena voltar a lê-lo nesta quarta-feira, dia 21 de outubro de 2020, quando se assinala o V Centenário do estreito de Magalhães)

Foi um feito espanhol, mas nunca teria acontecido sem os portugueses, resume o historiador José Manuel Garcia, em entrevista ao Observador. A viagem de circum-navegação do globo iniciou-se há exatamente 500 anos, a 20 de setembro de 1519, quando cinco naus comandadas pelo portuense Fernão de Magalhães zarparam de Sanlúcar de Barrameda, na foz do rio Guadalquivir, perto de Cádiz, na Andaluzia. Terminaria três anos depois, a 8 de setembro de 1522, completada pelo navegador Sebastião Elcano, tendo Magalhães morrido nas Filipinas a 27 de abril de 1521, com 41 anos.

Uma expedição “decisiva” que “representou a conclusão do processo dos Descobrimentos”, ainda que os motivos de Fernão de Magalhães tenham sido pessoais, segundo o historiador. Ao partir para esta aventura, ele quis vingar-se do rei D. Manuel e ascender a governador do arquipélago das Molucas (ou ilhas de Maluco), de onde procedia o cravinho, a mais cobiçada especiaria daquele tempo, afirma José Manuel Garcia.

Especialista na época dos Descobrimentos, nasceu em Santarém em 1956 e é doutorado em história pela Universidade do Porto, com uma tese sobre a Expansão Marítima. Em meados de outubro vai publicar um ensaio sob o título Fernão de Magalhães – Herói, Traidor, Mito: A História do Primeiro Homem a Abraçar o Mundo, uma edição da Manuscrito onde se inclui o “relato completo” da viagem de 1519. Em 2007 publicou A Viagem de Fernão de Magalhães e os Portugueses, pela Presença. E já este ano foi consultor científico do romance histórico Fernão de Magalhães e a Ave-do-Paraíso, de João Morgado, descrito pela editora Esfera dos Livros como um livro “inovador em que a ficção e a história se entrelaçam”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.